RSS

Justiça determina paralisação de obras de novo terminal em Cumbica

13 set

Patriarca da Paciência

http://www.bbc.co.uk/portuguese/ultimas_noticias/2011/09/110912_cumbica_rp_rn.shtml

A Justiça Federal em São Paulo determinou nesta segunda-feira que sejam interrompidas imediatamente as obras do terceiro terminal de passageiros do Aeroporto Internacional André Franco Montoro (Cumbica), em Guarulhos (SP).

A juíza Louise Vilela Filgueiras Borer, da 6ª Vara Federal em Guarulhos, tomou a decisão em caráter liminar, a pedido do Ministério Público Federal (MPF).

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) afirma que a empresa responsável por realizar a obra, a Delta Construções S/A, foi contratada em regime emergencial, sem licitação, para evitar problemas decorrentes do aumento no fluxo de passageiros em Cumbica, com a proximidade da Copa do Mundo de 2014.

Para o Ministério Público Federal (MPF), que entrou com o pedido de suspensão das obras, a urgência foi provocada pela empresa para fazer com que os órgãos de controle do Estado (Tribunal de Contas da União, Ministério Público e Judiciário) tenham de aceitar as contratações sem licitação.

Segundo a juíza que concedeu a liminar, a contratação com dispensa de licitação com base na urgência não é justificada, “já que a necessidade de ampliação das instalações de Guarulhos é velha conhecida da população e dos órgãos públicos”.

Segundo a Agência Brasil, a Infraero afirma que vai recorrer da decisão, a fim de viabilizar a retomada das obras.

 
73 Comentários

Publicado por em setembro 13, 2011 em Uncategorized

 

73 Respostas para “Justiça determina paralisação de obras de novo terminal em Cumbica

  1. Tia (@tiadalva)

    setembro 16, 2011 at 5:46 pm

    Como ninguém mais vai ao open vou deixar aqui um vídeo pra vocês aqui:

    Bom fim de semana!!

     
  2. Patriarca da Paciência

    setembro 16, 2011 at 11:59 am

    Teste,

    parece que o blog não está aceitado comentários!

    Enviei vários vezes uma sugestão de post e não apareceu.

     
    • surfando na jaca

      setembro 16, 2011 at 12:18 pm

      Patriarca, como é isso? Vc. concorda comigo?

       
      • Patriarca da Paciência

        setembro 16, 2011 at 9:15 pm

        Não entendi a pergunta, caro Surf,

        poderia ser mais específico?

         
    • Proftel

      setembro 16, 2011 at 11:51 pm

      Patriarca da Paciência: Já se me desculpei e até Post está feito.

      🙂

       
  3. Patriarca da Paciência

    setembro 16, 2011 at 11:54 am

    Sugestão para post:

    E se a Primavera Árabe se transformar em pesadelo? (Correio do Brasil)

    Em termos de geopolítica, a implantação de governos teocráticos ou fundamentalistas islamitas na Líbia e no Egito (parece mais difícil na Tunísia, onde a tradição secular é mais arraigada) do outro lado do mar Mediterrâneo irá, sem dúvida, fragilizar a União Européia e poderá influir no comportamento da população européia, com alguns países aceitando a aplicação da chariá dentro das comunidades muçulmanas (e elas são importantes na Alemanha, na França, na Inglaterra e na Holanda), como tinha proposto há dois anos, provocando escândalo, o cardeal de Cantebury em Londres. Ou, no sentido inverso, provocando uma reação dos cristãos e iluministas contra o teocracismo.

    Não passou despercebido da imprensa européia, o fato de alguns líderes da revolução no Egito levantarem a hipótese de se proibir às turistas o uso do biquini, mesmo se o turismo é a fonte de renda principal para esse país.

    As revoluções se fazem, mas no momento de se decidir quem assume o poder, podem acontecer imprevistos, já que podem ocorrer ajustes de contas entre grupos que antes lutavam juntos contra o inimigo comum.

    O exemplo mais marcante na história ocidental foi o registrado após a Revolução Francesa, onde os vencedores guilhotinavam seus adversários, para depois serem por sua vez guilhotinados. Isso provocou do revolucionário francês Georges Danton, a frase « a revolução é como Saturno (figura da mitologia grega) e devora seus próprios filhos ».

    Em todo caso, uma rápida análise das intervenções ou novas cruzadas dos ocidentais no mundo árabe revela erros gritantes. O presidente americano Bush abriu a Caixa de Pandora no Oriente Médio ao destruir o Iraque, país laico, que garantia o equilíbrio na região e continha os xiitas iranianos.

    Sarkozy, Cameron e Otan imitaram Bush ao destruir a Libia de Kadaki (sem dúvida um tirano, mas um tirano vindo do panarabismo laico de Nasser) e podem ter aberto as portas para o controle da região por combatentes da Al Qaeda, trazendo o islamismo fundamentalista e sua chariá para perto da Europa, mesmo porque se a Líbia virar
    fundamentalista, logo será a Argélia e o Marrocos que seguirão
    http://correiodobrasil.com.br/e-se-a-primavera-arabe-virar-um-pesadelo/297310/

     
  4. Patriarca da Paciência

    setembro 16, 2011 at 10:02 am

    Caro Proftel,

    sugestão para um post:

    E se a primavera árabe virar um pesadelo ?
    14/9/2011 17:27, Por Rui Martins, de Genebra

    http://correiodobrasil.com.br/e-se-a-primavera-arabe-virar-um-pesadelo/297310/

    O risco para a primavera árabe é a de ser apropriada pelos islamitas fundamentalistas.
    As primeiras suspeitas surgiram com o primeiro discurso do chefe do Conselho Nacional de Transição da Líbia, o ex-ministro de Kadafi, Mustafá Abdel Jalil.

    Surpreendendo muitos ocidentais que apoiaram a iniciativa de Sarkozy e Cameron de atacar a Líbia e que levaram a Otan a criar, com seus bombardeios, condições para a queda de Kadaki, o novo homem forte na Líbia declarou que a religião islamita será a principal fonte da legislação no país.

    E citou claramente a chariá, conjunto dos mandamentos de Deus constantes do Corão muçulmano, de retorno à sociedade líbia.

    Assim como Moisés definiu no Pentateuco do Velho Testamento as principais exigências ao povo hebreu, inclusive relacionadas com o comportamento, alimentação, vida familiar, assim também a chariá engloba os cinco preceitos principais – obrigatórios, recomendados, permitidos, desaconselhados e proibidos. A chariá é a lei em países como a Arábia Saudita, Irã, Sudão, uma parte do Paquistão e no Afganistão dos talibãs.

    Diga-se de passagem, nos países onde se faz a leitura literal do Corão e dos preceitos e tradições da chariá, trata-se de uma lei cruel, rejeitada pela União Européia, pela qual as mulheres perdem praticamente todos os direitos conquistados durante o governo Kadafi.

    E, se a pressão dos fundamentalistas aumentar, como pode ocorrer, já que alguns dos chefes vitoriosos fizeram treinamentos no Afganistão como militantes da Al Qaeda, as mulheres poderão ser obrigadas a utilizar a burca. Em todo o caso, o chador ou véu voltará a ser obrigatório.

    Em termos de geopolítica, a implantação de governos teocráticos ou fundamentalistas islamitas na Líbia e no Egito (parece mais difícil na Tunísia, onde a tradição secular é mais arraigada) do outro lado do mar Mediterrâneo irá, sem dúvida, fragilizar a União Européia e poderá influir no comportamento da população européia, com alguns países aceitando a aplicação da chariá dentro das comunidades muçulmanas (e elas são importantes na Alemanha, na França, na Inglaterra e na Holanda), como tinha proposto há dois anos, provocando escândalo, o cardeal de Cantebury em Londres. Ou, no sentido inverso, provocando uma reação dos cristãos e iluministas contra o teocracismo.

    Não passou despercebido da imprensa européia, o fato de alguns líderes da revolução no Egito levantarem a hipótese de se proibir às turistas o uso do biquini, mesmo se o turismo é a fonte de renda principal para esse país.

    As revoluções se fazem, mas no momento de se decidir quem assume o poder, podem acontecer imprevistos, já que podem ocorrer ajustes de contas entre grupos que antes lutavam juntos contra o inimigo comum.

    O exemplo mais marcante na história ocidental foi o registrado após a Revolução Francesa, onde os vencedores guilhotinavam seus adversários, para depois serem por sua vez guilhotinados. Isso provocou do revolucionário francês Georges Danton, a frase « a revolução é como Saturno (figura da mitologia grega) e devora seus próprios filhos ».

    Em todo caso, uma rápida análise das intervenções ou novas cruzadas dos ocidentais no mundo árabe revela erros gritantes. O presidente americano Bush abriu a Caixa de Pandora no Oriente Médio ao destruir o Iraque, país laico, que garantia o equilíbrio na região e continha os xiitas iranianos.

    Sarkozy, Cameron e Otan imitaram Bush ao destruir a Libia de Kadaki (sem dúvida um tirano, mas um tirano vindo do panarabismo laico de Nasser) e podem ter aberto as portas para o controle da região por combatentes da Al Qaeda, trazendo o islamismo fundamentalista e sua chariá para perto da Europa, mesmo porque se a Líbia virar
    fundamentalista, logo será a Argélia e o Marrocos que seguirão

    E parodiando-se Danton, se terá pervertido a primavera árabe e se repetirá o acontecido com o aitolá Komeini, que derrubou o Xá, mas criou no lugar um governo teocrático, igual à época medieval dos cristãos europeus.

    E como Danton, muitos jovens que lutaram pela democracia e liberdade poderão ser as primeiras vítimas.

    Só me resta uma esperança, a de estar enganado.
    (Publicado originalmente no Direto da Redação)

    Rui Martins, jornalista, escritor, líder emigrante.

     
  5. Patriarca da Paciência

    setembro 16, 2011 at 9:59 am

    Caro Proftel,

    sugestão para um post:

    E se a primavera árabe virar um pesadelo ?
    14/9/2011 17:27, Por Rui Martins, de Genebra

    http://correiodobrasil.com.br/e-se-a-primavera-arabe-virar-um-pesadelo/297310/

    O risco para a primavera árabe é a de ser apropriada pelos islamitas fundamentalistas.
    As primeiras suspeitas surgiram com o primeiro discurso do chefe do Conselho Nacional de Transição da Líbia, o ex-ministro de Kadafi, Mustafá Abdel Jalil.

    Surpreendendo muitos ocidentais que apoiaram a iniciativa de Sarkozy e Cameron de atacar a Líbia e que levaram a Otan a criar, com seus bombardeios, condições para a queda de Kadaki, o novo homem forte na Líbia declarou que a religião islamita será a principal fonte da legislação no país.

    E citou claramente a chariá, conjunto dos mandamentos de Deus constantes do Corão muçulmano, de retorno à sociedade líbia.

    Assim como Moisés definiu no Pentateuco do Velho Testamento as principais exigências ao povo hebreu, inclusive relacionadas com o comportamento, alimentação, vida familiar, assim também a chariá engloba os cinco preceitos principais – obrigatórios, recomendados, permitidos, desaconselhados e proibidos. A chariá é a lei em países como a Arábia Saudita, Irã, Sudão, uma parte do Paquistão e no Afganistão dos talibãs.

    Diga-se de passagem, nos países onde se faz a leitura literal do Corão e dos preceitos e tradições da chariá, trata-se de uma lei cruel, rejeitada pela União Européia, pela qual as mulheres perdem praticamente todos os direitos conquistados durante o governo Kadafi.

    E, se a pressão dos fundamentalistas aumentar, como pode ocorrer, já que alguns dos chefes vitoriosos fizeram treinamentos no Afganistão como militantes da Al Qaeda, as mulheres poderão ser obrigadas a utilizar a burca. Em todo o caso, o chador ou véu voltará a ser obrigatório.

    Em termos de geopolítica, a implantação de governos teocráticos ou fundamentalistas islamitas na Líbia e no Egito (parece mais difícil na Tunísia, onde a tradição secular é mais arraigada) do outro lado do mar Mediterrâneo irá, sem dúvida, fragilizar a União Européia e poderá influir no comportamento da população européia, com alguns países aceitando a aplicação da chariá dentro das comunidades muçulmanas (e elas são importantes na Alemanha, na França, na Inglaterra e na Holanda), como tinha proposto há dois anos, provocando escândalo, o cardeal de Cantebury em Londres. Ou, no sentido inverso, provocando uma reação dos cristãos e iluministas contra o teocracismo.

    Não passou despercebido da imprensa européia, o fato de alguns líderes da revolução no Egito levantarem a hipótese de se proibir às turistas o uso do biquini, mesmo se o turismo é a fonte de renda principal para esse país.

    As revoluções se fazem, mas no momento de se decidir quem assume o poder, podem acontecer imprevistos, já que podem ocorrer ajustes de contas entre grupos que antes lutavam juntos contra o inimigo comum.

    O exemplo mais marcante na história ocidental foi o registrado após a Revolução Francesa, onde os vencedores guilhotinavam seus adversários, para depois serem por sua vez guilhotinados. Isso provocou do revolucionário francês Georges Danton, a frase « a revolução é como Saturno (figura da mitologia grega) e devora seus próprios filhos ».

    Em todo caso, uma rápida análise das intervenções ou novas cruzadas dos ocidentais no mundo árabe revela erros gritantes. O presidente americano Bush abriu a Caixa de Pandora no Oriente Médio ao destruir o Iraque, país laico, que garantia o equilíbrio na região e continha os xiitas iranianos.

    Sarkozy, Cameron e Otan imitaram Bush ao destruir a Libia de Kadaki (sem dúvida um tirano, mas um tirano vindo do panarabismo laico de Nasser) e podem ter aberto as portas para o controle da região por combatentes da Al Qaeda, trazendo o islamismo fundamentalista e sua chariá para perto da Europa, mesmo porque se a Líbia virar
    fundamentalista, logo será a Argélia e o Marrocos que seguirão

    E parodiando-se Danton, se terá pervertido a primavera árabe e se repetirá o acontecido com o aitolá Komeini, que derrubou o Xá, mas criou no lugar um governo teocrático, igual à época medieval dos cristãos europeus.

    E como Danton, muitos jovens que lutaram pela democracia e liberdade poderão ser as primeiras vítimas.

    Só me resta uma esperança, a de estar enganado.
    (Publicado originalmente no Direto da Redação)

    Rui Martins, jornalista, escritor, líder emigrante.

     
  6. BRANCALEONE

    setembro 15, 2011 at 8:17 pm

    E como não comentei no outro post, lá vai…

    O Moore éuma espécie de Diogo Mainardi sem Veja mas com uma câmera na mão…

    E é claro, um oportunista, uma espécie de Al Gore só que em vez de “lutar” pelo meio ambiente, Moore “luta” contra um sistema que alías o tolera e até o proteje.

     
  7. BRANCALEONE

    setembro 15, 2011 at 8:14 pm

    O Estado e o Serviço Público demonstram a décadas que NÃO TEM COMPETENCIA PARA GERIR UMA NAÇÃO. Tá na hora de procurar outro jeito.
    Alguma idéia meus amigos???

    A Administração de uma nação é por demais importante para ficar nas mãos de pessoas eleitas pelo povo. Qual seria a solução então?

    E por mais incrível que possa parecer, sobre este assunto não me ocorre nenhuma idéia muito embora eu tenha cá nas minhas gavetas soluções para 99,99% dos problemas nacionais e quiçá do mundo.

    Vou dobrar a dose de lexotan, prozac e cachaça para ver se desanuvio o cérebro e resolvo tambem este probleminha…

     
    • surfando na jaca

      setembro 16, 2011 at 12:27 am

      Prezado Broncão, virastes defensor do anarquismo? Vc. é que vai decidir sozinho o que é bom para a tal da Nação? Pode procurar seu lexotan, que vc. está parecendo Napoleão de hospício.

       
    • Jesus era Comunista

      setembro 16, 2011 at 6:29 am

      Você é um gozador, hehehehehe

       
  8. Jose Mario HRP

    setembro 15, 2011 at 11:20 am

    Surf, uma daquelas malas novas lá no Fiúza não tem um jeitão da Nhé?
    Que fim levou a malinha?

     
    • surfando na jaca

      setembro 15, 2011 at 1:48 pm

      HRP, a Nhé é a Só quero dá. Pode ter certeza. Aliás, esses direitobas vivem mudando de nicks. Talvez seja uma característica deles. Veja o Pax, usava diversos nicks.
      Patriarca e Fred, acho que vcs. estão confundindo as coisas, embora o especto ressaltado por vcs. possua um impacto considerável nesse embróglio financeiro. Desde a vitória sobre a URSS que os EUA falam em demobilizar as bases militares etc. No entanto e muito ao contrário, se tornaram os xerifes do capitalismo, o Império. Esse orçamento militar já é parte do custo-Império faz tempo e foi um dos motivos da derrota da URSS, que não havia como continuar a sangrar as condições de vida de sua população para competir com a máquina de guerra dos EUA. Se entendermos que o que garante o Império e sua economia é o poder militar, temido e incontestável, entenderemos a necessidade desses gastos. Não há como cortar gastos militares profundamente sem perder o poder do Império, mas com uma crise econômica, as aventuras militares se tornam pesadas. É o que acontece na atualidade. A crise econômica não é oriunda diretamente dos gastos militares, mas esses gastos se tornaram pesados com a crise. Claroque eles absorvem recursos que poderiam ser revertidos em favor da população.

      O carecão de Jesus decobriu a pólvora, é claro que empresa privada e Estado é uma coisa só nos EUA. Não existe maior monopólio no mundo do que a Microsoft. Por isso mesmo, os EUA não precisam de estatais, mas de sedes das matrizes e o setor terciário é que se expande nessa globalização. Os EUA contrabalançam o déficit comercial com as remessas de lucros e patentes. Por isso, busca cérebros no mundo todo e endurece no combate à pirataria.Um exemplo é o uso de satélite pelo Brasil. Não temos tecnologia e eles não repassam esse conhecimento. Então o Brasil tenta parceria com a China para fugir do pagamento anual de 45 milhões de dólares por usar satélite do mexicano Slim, que comprou a Embratel. Isso quer dizer que somos totalmente vulneráveis na guerra das comunicações, inclusive as militares. O Celso Amorim quer mudar isso e com razão, mas como conseguir sair dessa dependência tecnológica?E já tem gente criticando o Amorim.

       
  9. Patriarca da Paciência

    setembro 15, 2011 at 10:23 am

    Como eu previ, o governo já conseguiu derrubar a liminar que determinava a paralisação das obras do novo terminal em Cumbica.

    Vamos ver qual é o novo passo do emperramento!

    Será que vem o Ibama por aí?

    Será que vão encontar algum ninho de quero-quero por lá?

     
    • Jose Mario HRP

      setembro 15, 2011 at 10:49 am

      Era questão de tempo.
      E a decisão de primeira instancia foi intempestiva.
      Na verdade analises com fundo moralçista dão margem a que a tecnicidade do direito seja deixada de lado.
      Bom dia!

       
      • Patriarca da Paciência

        setembro 15, 2011 at 11:55 am

        HRP,

        interessante é que dei uma olhada nos nos jornalões e não encontrei uma única notícia sobre a derrubada da liminar.

        Interessava o emperramento das obras, a continuação das obras parece que não é de interesse dos jornalões.

         
  10. Jesus era Comunista

    setembro 14, 2011 at 10:38 pm

    Surf

    Pois é companheiro, a população é o mercado, se ela não pode comprar e aqui você explica o por quê, falta de crédito, para tudo.

    Agora um economia com PIB de 18 – 20 trilhões de dólares como a dos USA se ressentir de um trambique como o do imobiliário é meio estranho não?

    Tem os gastos militares, um avião invisível custa 1 bilhão de dólares, bases em todo lugar do mundo, inclusive no Paraguai, 2 guerras ao mesmo tempo, Mais de milhão de soldados em todo o mundo…

    A minha pergunta para você é a seguinte:

    Esta explicação deste trambique imobiliário não é muito, muito pouco, para explicar a verdadeira causa?

     
    • surfando na jaca

      setembro 15, 2011 at 12:03 am

      Carecão de Jesus, os EUA são compradores. Desde a década de 1970, compram mais do que exportam. A questão econômica não é o tamanho do PIB, mas o funcionamento da economia. As contas precisam fechar e o endividamento público dos EUA é preocupante, só eles podem dever tanto e ter a moeda mundialsem sofrer abalos. Mas crises econômicas sempre existiram e existirão, é uma coisa cíclica, referente ao ciclo do capital. Produz-se até o mercado saturar. Disse o economista Schumpeter que é preciso uma inovação para tirar a economia do marasmo. Vc. pode pensar que as novas mercadorias da fase informática do capital tenham chegado a um esgotamento. Mas a especulação financeira travou o crédito. Então não adianta mandar as pessoas consumirem. Para consumir é preciso massa salarial mais poupança. Veja que o nível da poupança das famílias nessa nova fase do capitalismo globalizado diminuiu sensivelmente, se dirigindo ao consumo. Então o consumo passou a depender mais do crédito. O mercado se retraindo, o crédito some. O uso do dinheiro do contribuinte nessa crise só fez ela se arrastar por mais tempo e evitou a quebradeira generalizada. Agora querem que os Brics ajudem os centros do capitalismo, pois a economia é globalizada e a União Européia representa o primeiro mercado para os produtos brasileiros.

       
    • Patriarca da Paciência

      setembro 15, 2011 at 6:59 am

      Surf,
      Acho que o Fred tem razão. As pilantragens imobiliárias dos bancos norte-americanos foram o a espoleta que detonou a crise mas a expiosão dos gastos militares agravaram muito o problema.

      Meu caro Fred, o PIB norte-americano está em 14 trilhões (não chega a 20), com uma dívida pública igual e mais 10% de déficit. Os gastos militares, parece que chegam perto de 1 trilhão.
      Na minha opinião de leigo, cortando os gastos militares pela metade, seria possível resolver os problemas dos Estados Unidos.

       
      • Jesus era Comunista

        setembro 15, 2011 at 7:54 am

        Patriarca/Surf

        É eu chutei o PIB, há uns dois anos atrás, estava em 16 trilhões, então encolheu.

        Eu fico pensando o seguinte:

        O governo dos USA bancam quase toda a compra de armamentos produzido por lá, milhões de pessoas vivem da indústria de armas, o que vai para o resto do mundo é pouco. O problema é que este tipo de gasto não tem retorno, como por exemplo gasto numa rodovia, em pesquisa de alimentos, etc…
        Estes tipos de investimento público dá algum retorno, em impostos, você facilita o transporte de mercadorias, por isso elas podem ficar mais barato e o consumo aumenta, você consegue baratear o custo dos alimentos, e com isso pelo menos uma parcela do gasto público retorna devido ao aumento do consumo.

        Agora você pega milhares de toneladas de bombas e joga em cima da cabeça dos iraquianos e afegãos, esse imposto do contribuinte não volta para o governo, é dinheiro gasto em matar mulheres, crianças, homens e velhos a milhares de quilômetros distante, usando todo um aparato caríssimo, desgaste da frota, dos veículos, das armas, combustível, tudo isso jogado fora. Uma pequena parte volta, não sei, na forma de imposto de renda dos soldados, não sei se eles pagam.

        Aí você jogou este monte de bombas para roubar o petróleo dos caras mas ainda tem que gastar mais dinheiro para pagar a empresa do Chenney para tirar o Petróleo, no caso só 17 bilhões, que o governo pagou a HALLIBURTON, isso há alguns anos atrás, sem concorrência, a tal da emergência.

        Agora, quem fica com esse petróleo, o governo?

        O governo agora é dono de petróleo?

        Ou o petróleo vai para a Halliburton faturar algum e pagar imposto ao governo?

        Essas dúvidas é que eu tenho, e gostaria de ver respondidas.

        Me parece que o contribuinte americano paga para as empresas de petróleo ganharem dinheiro, muito, muito fácil mesmo.

        Não é por acaso que o Bush é dono de empresas dearmas e petróleo.

         
  11. surfando na jaca

    setembro 14, 2011 at 9:07 pm

    Vou repetir:
    Querido Careca de Jesus ou Jesus ainda é comunista, pensei que tivesse descrito com clareza as razões dessa crise. Trata-se de um continuidade da situação da crise imobiliária,ou seja, da pilantragem que o seu admirado MMoore descreve no Capitalismo um caso de amor. Houve um crescimento extraordinário do crédito sem qualquer vinculação com a economia real. Quando os títulos podres foram para desconto deu-se a melódia. Para não quebrar os bancos privados que abusaram da pilantragem, repassando créditos fictícios, os bancos centrais (pertencentes aos governos) cobriram o rombo colocando o dinheiro do contribuinte na mão dos banqueiros a juros simbólicos. Com isso a macacada rolou a dívida e os endividamento público explodiu nos EUA e Europa. E passamos a viver numa bola de neve, em que os bancos centrais contraem dívidas (títulos da dívida pública) para financiar esse rolamento de dívidas. Isso parecia uma boa idéia, pois se a economia se reanimasse, os bancos centrais recuperariam sua capacidade de arrecadação fiscal e a coisa iria se resolvendo. Mas a economia não se movimentou, pois a rolagem da dívida inibiu o crédito e os governos perderam a capacidade de investimento. Resumindo em surfandês na jacanês, falta a data marcada para a bomba explodir e como ela cresceu com base no dinheiro público,nem quero imaginar o que sairá disso. Agora, o Brasil entrar nessa de fazer média e impedir esse holocausto financeiro europeu, não me convence. Mal sinal o preço do ouro crescendo. Ouro se valoriza quando as coisas amedrontam, pois se a economia está em crescimento, o ouro perde sua cotação para os ativos mais rentáveis. É um investimento conservador. Cruz credo, mangalô, treis veiz.

     
  12. surfando na jaca

    setembro 14, 2011 at 5:51 pm

    Grécia indopara o espaço, abre um rombo nos bancos franceses. E agora essa do Le Monde, com o Mantega querendo comprar os títulos podres da zona (põe zona nisso) do euro:
    Segundo o Le Monde, o ministro brasileiro da Fazenda, Guido Mantega, enviou uma mensagem sobretudo política ao sugerir que o Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) comprem as dívidas dos países da zona do euro, afirma o Le Monde. Isto porque a proposta não é nova já que o Fundo europeu de Estabilização Financeira já pretende levantar recursos no mercado asiático, lembra o jornal.

    A ideia, informa o Le Monde, foi lançada durante o anúncio de uma reunião no dia 22 de setembro, em Washington, do grupo que irá estudar uma maneira de socorrer a zona do euro que está “estrangulada” com suas dívidas. Le Monde também destaca a declaração feita pelo primeiro-ministro chinês Wen Jiabao de que a China vai continuar a aumentar “seus investimentos na Europa”.

    A relativa calma nos mercados foi tão curta nesta quarta-feira e os mercados voltaram a ficar tão voláteis de tanto que a Europa preocupa o mundo inteiro diante da gravidade de sua crise, afirma o jornal.

    Todas as declarações já feitas para salvar a zona do euro não conseguem acalmar os mercados porque não trazem respostas para três assuntos que atormentam todo mundo, escreve o Le Monde. Primeiro, o econômico já que neste momento de desaceleração da economia mundial, surgem propostas de reforçar os orçamentos para os paíse que têm condições de fazê-lo. Para os outros, sobram os planos de austeridade, escreve o jornal.

    Depois, há um debate moral, acredita o Le Monde porque o norte da Europa têm a convicção de que os países em dificuldade não devem contar com o mesmo apoio incondicional dos outros membros da zona do euro para não parecer um prêmio à “frouxidão”.

    O terceiro e último debate diz respeito à solidariedade internacional. No momento da crise dos subprimes nos Estados Unidos ela foi mundial, lembra o Le Monde, citando o envolvimento e as decisões tomadas pelo G20 em diversos encontros mundiais. Agora, a mesma solidaride acabou, diz o jornal porque os países estão adotando medidas para defender seus próprios interesses. Um dos exmplos mencionaos pelo Le Monde é o Brasil que ergueu barreiras comerciais contra a Argentina e a China.

     
    • Jesus era Comunista

      setembro 14, 2011 at 8:44 pm

      Surf

      Afinal, qual é causa da crise?

      A população explorada pelos senhores medievais perderam a capacidade de consumir?

       
      • surfando na jaca

        setembro 14, 2011 at 9:06 pm

        Querido Careca de Jesus ou Jesus ainda é comunista, pensei que tivesse descrito com clareza as razões dessa crise. Trata-se de um continuidade da situação da crise imobiliária,ou seja, da pilantragem que o seu admirado MMoore descreve no Capitalismo um caso de amor. Houve um crescimento extraordinário do crédito sem qualquer vinculação com a economia real. Quando os títulos podres foram para desconto deu-se a melódia. Para não quebrar os bancos privados que abusaram da pilantragem, repassando créditos fictícios, os bancos centrais (pertencentes aos governos) cobriram o rombo colocando o dinheiro do contribuinte na mão dos banqueiros a juros simbólicos. Com isso a macacada rolou a dívida e os endividamento público explodiu nos EUA e Europa. E passamos a viver numa bola de neve, em que os bancos centrais contraem dívidas (títulos da dívida pública) para financiar esse rolamento de dívidas. Isso parecia uma boa idéia, pois se a economia se reanimasse, os bancos centrais recuperariam sua capacidade de arrecadação fiscal e a coisa iria se resolvendo. Mas a economia não se movimentou, pois a rolagem da dívida inibiu o crédito e os governos perderam a capacidade de investimento. Resumindo em surfandês na jacanês, falta a data marcada para a bomba explodir e como ela cresceu com base no dinheiro público,nem quero imaginar o que sairá disso. Agora, o Brasil entrar nessa de fazer média e impedir esse holocausto financeiro europeu, não me convence. Mal sinal o preço do ouro crescendo. Ouro se valoriza quando as coisas amedrontam, pois se a economia está em crescimento, o ouro perde sua cotação para os ativos mais rentáveis. É um investimento conservador. Cruz credo, mangalô, treis veiz.

         
  13. BRANCALEONE

    setembro 14, 2011 at 3:46 pm

    ” E apesar de tuto, tudo que muitos fizeram, ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pis (e avós, bisavós…)”

    Que Nostradamus que nada, Belchior é que sabia do futuro do Brasil…

     
  14. surfando na jaca

    setembro 14, 2011 at 2:59 pm

    Hoje a coisa econômica vai indoem direção ao brejo. Peno o FDA não estar aqui para comentar a saia curta dos bancos franceses com os títulos turcos. Governo e Ipea já encaram a retração da economia brasileira. Já havia falado para vcs., que consumo de bens de consumo duráveis (carros e eletrodomésticos) tem seu esgotamento com a ampliação do consumo e crédito no anos de 2009-2010. Esse papo de consumo e do mercado interno vai ficar complicado. Infelizmente, embora eu devesse ser mais otimista. Bom, economista otimista não serve para nada.

     
  15. Patriarca da Paciência

    setembro 14, 2011 at 12:28 pm

    Bem gente, estou de saída.

    Até mais!

    Caro Proftel,

    Boa sorte aí no sua penitência como vigia.

     
    • surfando na jaca

      setembro 14, 2011 at 3:09 pm

      Vai com Deus e os seus, Patriarca. Lá vamos nós também, rumo ao futuro.

       
  16. Jose Mario HRP

    setembro 14, 2011 at 12:26 pm

    Esse negocio de Olimpiada e Mundial de futebol sempre deixa tudo mais caro e e dá muito prejuizo.
    Mas alavanca a economia .
    O Canadá teve um baita prejuizo com a Olimpiada de 1976,(i bi da época), mas foi tudo um sucesso!

     
  17. Patriarca da Paciência

    setembro 14, 2011 at 10:45 am

    Vejam como são as coisas. A tal “grande imprensa” demonizou o José Dirceu por quase dez anos e agora, a única prova que existia contra ele, as declarações do Bob Jef, são pulverizadas pelo próprio acusador.

    “Por Pedro Canário

    O presidente do PTB, Roberto Jefferson, negou ilegalidades no recebimento de dinheiro do PT durante campanha municipal de 2004. Ele é um dos réus na Ação Penal 470, que apura o suposto esquema do mensalão, acusado de lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Declara-se inocente.

    Jefferson tornou-se um dos expoentes do caso por ter sido quem o denunciou na imprensa. Nas alegações finais, enviadas no início deste mês ao Supremo Tribunal Federal, Jefferson confirmou a existência de um acordo entre o seu partido e o PT para o recebimento de R$ 20 milhões, em parcelas iguais de R$ 4 milhões, em troca de apoio nas eleições municipais daquele ano. A ConJur teve acesso à íntegra das alegações finais da defesa de Roberto Jefferson, feita por Luiz Francisco Corrêa Barbosa.

    A petição afirma que a doação de campanha entre partidos não é crime, e está previamente descrita em resoluções da Justiça Eleitoral. Segundo a defesa, a Resolução 21.609/2004, em seu artigo 3º, parágrafo único, inciso I, considerou dinheiro em espécie como recurso. Além disso, cita a Resolução 20.987/2002, artigo 10, inciso IV, que indica doação de partido político como fonte de arrecadação.
    Vejam bem esta última frase. “Assim, os R$ 4 milhões pagos pelo PT, como parte do dito acordo, nada têm de irregular, dirá criminoso.”

    E agora?

    Como ficarão esses jornalistas que durante tanta tempo malharam “o judas Zé Dirceu”?

     
    • Jose Mario HRP

      setembro 14, 2011 at 10:52 am

      Ele já se desdisse N vezes.
      Antes de se acoplar ao governo Lula já tinha rádios no interior do Rio, quase uma centena de imóveis e banca rica de advocacia.
      O maior peixe ensaboado do Riop!
      Aliás essa serpente nem o Lula encantou!

       
      • Patriarca da Paciência

        setembro 14, 2011 at 11:30 am

        Meu caro HRP,

        se o Dirceu é antipático, se muita gente não gosta dele, é uma coisa.

        Ficar demonizando o Dirceu por algo que nunca ficou provado é outra.

        Essa demonização do PIG contra o José Dirceu é a “última grande” da “entidade”.

         
        • Jose Mario HRP

          setembro 14, 2011 at 12:01 pm

          Patriarca, eu estava escrevendo sobre o gordo canalha.
          O Zé Dirceu foi estigmatizado pela velha e porca midia direitista de sempre.
          Não é santo, mas perto dessa ralé que o PT tem que juntar para governar( os partidecos de sempre) é um franciscano!

           
        • Jesus era Comunista

          setembro 14, 2011 at 12:01 pm

          Patriarca

          José Dirceu é cabeça.

          É lider.

          E possivelmente nunca esteve fora do governo. Só mudou o gabinete para o hotel.

           
          • Patriarca da Paciência

            setembro 14, 2011 at 12:13 pm

            Fred,

            sinceramente, acho que você está acreditando muito no PIG.

            José Dirceu nunca deixou o PT, é um político, tem todo o direito de conversar com seus colegas de partido. ou mesmo outros políticos

            O resto é pura invenção do PIG!

             
            • Jesus era Comunista

              setembro 14, 2011 at 4:03 pm

              Patriarca

              Não estou entendendo

              A exressão Dirceu é cabeça, refere-se a inteligência. O cara é cabeça. É dirigente do PT e faz parte do Governo e seu gabinete é no Hotel. Qual o problema?

              Eu acho que é verdade sim e qual o problema?

              Os adversários querem acabar com o José Dirceu não é por menos. Mas não tem como. Se ele estivesse atrás das grades ainda seria governo. Os pensamentos dele é que importa.

              Fez mensalão? Claro. Como se vai governar o Brasil sem mensalão? Os políticos e a Justiça estão no supermercado.

              Esta é a verdade. Resta se ir ás compras.

               
  18. Jose Mario HRP

    setembro 14, 2011 at 7:05 am

    Vamos fazer um puxadinho em Viracopos do lado do terminal de cargas e outros no campo de aviação em Jundiaí cara meritíssima!

     
    • Jesus era Comunista

      setembro 14, 2011 at 10:10 am

      HRP

      Crime é crime.

      Em relação a isso estou com o Brancaleone. Ou prende os colarinhos branco ou soltam os traficantes. Não tenho dúvida disso não.

      Lei é lei, dura, mas é lei.

      Não é questão de ser puxadinho é obra pública e não é de emergência. Quando muito é obra esquecida de ser feita. Se aceitarmos esta desculpa, todas as obras vão ser esquecidas. Para virar emergência.

       
      • JOSE MARIO HRP!

        setembro 14, 2011 at 10:29 am

        O de Guarulhos é terminal com t maiusculo, estou falando dos puxadinhos em outros aeroportos!
        Vários deles estão sendo feitos, é só goglar e ver!
        Mas se voce acha que eu estou fazendo politica com essa coisa aí do aeroporto , enganou-se……
        Pelo tempo que resta até a época dos dois eventos mundiais vão ter sim que fazer puxadinhos.
        Queiramos ou não.
        Aliás lá se foi o ministro do turismo(PMDB).
        E quanto ao que o Josué fala, ah!, se eu caísse nessa!
        Queria ver o que ele falava lá em 95/6/7/8/9/0/1!

         
        • Jesus era Comunista

          setembro 14, 2011 at 11:45 am

          HRP

          A essência da lei é que ao se exigir licitação pública passa-se ter concorrência que significa custo mínimo, bom para o uso do meu, seu dinheiro.

          O que se está fazendo é uma picaretagem, não se faz as obras necessárias e a coisa pega, aí contrata-se a empresa do compadre para fazer a obra, aí já sabe né?

          Que haja licitação até para compra de um urinol.

           
          • Patriarca da Paciência

            setembro 14, 2011 at 11:54 am

            Fred,

            foi por isso que a União Soviética emperrou.

            Qualquer lei deixa um largo espaço para que os juízes decidam dentro da firme convicção individual de cada um.

             
            • Jose Mario HRP

              setembro 14, 2011 at 12:03 pm

              Esse assunto é resolvido de muitos e diferentes modos mundo afora.
              Mas quando o moralismo e o flaFlu politico absorve o tema fo… tudo!
              Mas é o que eu escrevi:
              Muitos puxadinhos vão ser feitos no final.

               
            • Jesus era Comunista

              setembro 14, 2011 at 12:06 pm

              Patriarca

              Companheiro, eu vejo aqui em Natal, as obras do estádio, estão a passos de cágado.

              Aqui quase tudo é emergência, desde a bomba d’água de abastecimento até a merenda escolar.

              Porquê?

               
            • Jesus era Comunista

              setembro 14, 2011 at 12:08 pm

              Patriarca

              Se o estado segue a lei, o juiz não precisa se manifestar.

              Se a obra é licitada não há motivo para o MP se intrometer.

               
              • Patriarca da Paciência

                setembro 14, 2011 at 12:16 pm

                Aí é que está, Fred,

                é o espaço do Juiz e do Ministério Público.

                A lei prevê os casos de interesse nacional, emergência ou interesse público.

                Os aeroportos se enquandram nos três casos.

                O governo está confiante que vencerá as liminares. O que vai acontecer é um simples emperramento de obras!

                 
                • Jesus era Comunista

                  setembro 14, 2011 at 5:55 pm

                  Patriarca

                  Toda obra pública é de interesse nacional, no mínimo regional em em sendo regional é nacional e de interesse público.

                  Emergência é traumatismo, catástrofe. Descaso, má administração, falta de planejamento não é emergência é incompetência e praticamente, sempre por estes tempos – má fé.

                   
  19. Proftel

    setembro 14, 2011 at 1:33 am

    Fred*, lembrei dessa música, não sei porque:

    🙂

    * Estou de “vigia” hoje de novo.

    🙂

     
    • Jesus era Comunista

      setembro 14, 2011 at 9:57 am

      Proftel

      La Aurora
      Federico Garcia Lorca

      La aurora de Nueva York tiene
      cuatro columnos de cieno
      y un huracan de palomas negras
      que chapotean en aguas podridas.
      La aurora de Nueva York gime
      por las inmensas escaleras
      buscando entre las aristas
      nardos de angustia dibujada.

      La aurora llega y nadie la recibe en su boca
      porque alli, no hay manana ni esperanza posible.

      A veces, las monedas en enjambres furiosas
      taladran y devoran ninos abandonados.

      Los primeros que salen comprendan con sus huesos
      que no habra paraiso o amores deshojados;
      saben que van al cieno de numeros y leyes,
      a los juegos sin arte, a los sudores sin frutos.

      La luz es sepultada por cadenas y ruidos
      en impudico reto de cienca sin raices.
      Por los barrios hay gente que vacilan insomnes
      Como recien salidas de un naufrago de sangre.

       
  20. Patriarca da Paciência

    setembro 13, 2011 at 11:20 pm

    Alguém se lembra?

     
    • surfando na jaca

      setembro 13, 2011 at 11:35 pm

      Putz, o cara está mais careca que o Fred. Acho que vou comprar um óculos desse. Já esse negócio de brinquinho tô fora.

       
      • Proftel

        setembro 14, 2011 at 1:36 am

        Concordo contigo, brinquinnho tô fora kkkk.

        🙂

         
        • Proftel

          setembro 14, 2011 at 1:49 am

          Pessoal:

          Enquanto estiver nessa “de vigia” (espero que acabe de domingo pra segunda), estarei meio fora do ar.

          Juro prôceis, tá um saco, Dalva cobrando no celular, falando um monte, minha mãe e minha irmã cobrando idem, eu segurando as pontas até prescreverem os 15 dias acordados (que aliás, já falei prá chefe “- Se vira, a partir de segunda-feira de manhã, dia 20 de setembro do ano de nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de dois mil e onze, lhe entregarei as chaves da bagaça, o combinado foram quinze longos dias substituindo um vigia, daí prá frente, se vira.”

          E foi assim, a dona já tá esclarecida e sincerada.

          kkkk

          :-))))))

           
      • Jesus era Comunista

        setembro 14, 2011 at 10:00 am

        Surf

        Parece um ET, estou quase lá.

        Os óculos, prefiro do John Lennon.

        Beijo na careca

         
        • Patriarca da Paciência

          setembro 14, 2011 at 10:19 am

          Meus caros Surf e Fred,

          pelas minhas contas essa música deve ter uns 45 anos. Acho que o cara até que está conservado.

          Eu era bem jovenzinho e essa música era uma espécie de unanimidade.

           
    • Proftel

      setembro 14, 2011 at 2:02 am

      Patriarca:

      É do meu tempo.

      boa!

      🙂

       
  21. Patriarca da Paciência

    setembro 13, 2011 at 9:53 pm

    Minha preocupação é – obra parada, custos dobrados, quando não é prejuízo total.

    Muitos dos “esqueletos de obras” que se encontram por todo o Brasil são heranças dessas constantes intervenções dos Tribunais de Contas, Justiça, Ministério Público, Ongs, Revistas Veja e etcs., Estadão, Globo, Folha e etcs., políticos do PSDB, políticos do PPS e etcs.

    Como desemperrar a realização de obras no Brasil?

    O Brasil precisa de enegia mas não pode construir hidrelétricas, por que senão incomoda os indígenas e para não destruir a fauna e a flora.

    O Lula sempre conta história da ponte que não podia ser construída porque poderia desalojar algumas pererecas.

    É uma situação bastante complexa.

     
  22. BRANCALEONE

    setembro 13, 2011 at 7:11 pm

    Igualdade de direitos!!!!!

    Ou prendem o diretor da infraero ou soltam o Fernandinho Beira Mar!!!

     
  23. BRANCALEONE

    setembro 13, 2011 at 7:07 pm

    RSRSRSRSRSRSRSRQUÁQUÁQUÁQUÁQUÁQUÁQUÁ!!!!

    Que inveja!!!! Se eu tivesse uma alma eu daria ela ao satanaz em troca de um ano chefiando a infraero ou denit. Eu ia enricar que é uma beleza e ainda sobrava uns trocos dos bons pra reeleger a Dilma!!!

    “Hoje eu sei que quem me deu idéia de uma nova conciencia e juventude, esta em casa, guardado por deus ( e “companheiros”) contando o vil metal…”

    Belchior acertou na mosca e isso em 70 e poucos. Acho que no fundo ele sabia que se um dia viesse a democracia, não ia mudar muita coisa – de fato a única coisa que mudou é que os “revoltados” dos anos 70 que fugiram ou estavam presos agora estão no poder e fazendo as mesmas coisas que tanto criticavam nos outros…

     
    • Patriarca da Paciência

      setembro 13, 2011 at 10:08 pm

      Brancaleone,

      eu desconheço qualquer acusação de roubo etc. É um simples problema legal.

      “A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) afirma que a empresa responsável por realizar a obra, a Delta Construções S/A, foi contratada em regime emergencial, sem licitação, para evitar problemas decorrentes do aumento no fluxo de passageiros em Cumbica, com a proximidade da Copa do Mundo de 2014.”

      Você já vem comparando com Fernandinho Beiramar quando se trata de um simples problema de “técnica jurídica”.

       
      • Jesus era Comunista

        setembro 14, 2011 at 10:08 am

        Patriarca

        Crime é crime.

        Em relação a isso estou com o Brancaleone. Ou prende os colarinhos branco ou soltam os traficantes. Não tenho dúvida disso não.

        Lei é lei, dura, mas é lei.

        Não é questão de ser puxadinho é obra pública e não é de emergência. Quando muito é obra esquecida de ser feita. Se aceitarmos esta desculpa, todas as obras vão ser esquecidas. Para virar emergência.

         
        • Patriarca da Paciência

          setembro 14, 2011 at 10:16 am

          Fred,

          não há crime algum. É uma simples queima de etapas. Não concordo que o crime de uma mulher que rouba um pote de margarina para alimentar-se seja igual ao crime de um neto que mata a avó porque esta não quis dar dinheiro para compra de droga. (Casos verídicos noticiados pela mídia).

          Ali não há nenhum Fernandinho Beiramar. Essa história de demonizar todos os políticos é algo profundamente deplorável.

           
          • Jesus era Comunista

            setembro 14, 2011 at 11:51 am

            Patriarca

            É uma obra de milhões de reais.

            O colarinho branco é mais prejudicial que os traficantes. Lembremos que até existem países onde as drogas são liberadas.

            Colarinho branco é assassino serial.

            Agora existe a indústria da obra urgente.

             
            • Patriarca da Paciência

              setembro 14, 2011 at 12:24 pm

              Fred,
              Por isso é que eu sou a favor que os Tribunais de Conta e a Justiça deixem de generalidades e passem a acusar claramente o autor dos malfeitos.

              Parar uma obra, além de trazer grandes prejuízos ao país, prejudica também todos os empregados que trabalham no local.

               
              • Jesus era Comunista

                setembro 14, 2011 at 5:58 pm

                Com certeza.

                Porque os Tribunais de Contas e a Justiça não fazem seu dever?

                Só nos resta pensar que tá tudo no Supermercado.

                 
  24. Jesus era Comunista

    setembro 13, 2011 at 5:17 pm

    Só quero

    Acho que não sobra ninguém, mas se não começar, vai continuar do mesmo jeito.

    Agora o pior de tudo é dar jeito na justiça. Acho que só o povo na rua ia dar jeito.

     
  25. só quero vê no que vai dá!

    setembro 13, 2011 at 4:24 pm

    Puts, lá no Paulo Moreira Leite o assunto é o mesmo e desancaram o pau no jornalista… Só que ele fez a análise por outro sentido e não com a imparcialidade do Patriarca!! Parabéns!!
    No mais, faço minhas as palavras do Jesus… Mas se a justiça prendesse todos os políticos irresponsáveis, sobraria alguém?? 😦

     
    • Patriarca da Paciência

      setembro 13, 2011 at 10:00 pm

      Minha cara só quero,

      eu não sou tão pessimista! Acho mesmo que a maioria das pessoas públicas são honestas e bem intencionadas. A prova é que hoje em dia ficamos sabemos das falcatruas que acontecem nos governos. Alguns anos atrás, as falcatruas eram bem mais numerosas, mas como a maioria era conivente, tudo era abafado.

       
  26. Jesus era Comunista

    setembro 13, 2011 at 12:55 pm

    Patriarca

    Os caras perderam a vergonha, estimulado pela impunidade.

    Culpa de quem?

    Da justiça que não prende os políticos irresponsáveis.

     
    • BRANCALEONE

      setembro 13, 2011 at 7:10 pm

      A cuilpa não é da justiça.
      A culpa é de quem elege as pessoas que estão no poder.
      Prender político no Brasil só mesmo quando eles cortam desafetos com motosserras. Fora isso, é impunidade sim.

       
    • Patriarca da Paciência

      setembro 13, 2011 at 10:02 pm

      Meu caro Fred,

      o que eu a cho é que a justiça deveria ser bem mais específica e apontar claramente os responsáveis pelos desvios em vez de paralizar uma obra que é de interesse de toda a população.

      Ficam na generalidade e ninguém é punido.

       
      • Jesus era Comunista

        setembro 14, 2011 at 7:05 pm

        Patriarca

        E você acha que é por quê?

         
        • Jesus era Comunista

          setembro 14, 2011 at 7:07 pm

          Patriarca

          Lembrando, só quem pode punir é a JUSTIÇA – A polícia não pode, o governo não pode, ninguém pode punir ninguém. Só a JUSTIÇA.

          Tá tudo uma roubalheira danada?

          Se sabe quem faz? Sabemos.

          Então a omissão é da JUSTIÇA!

           

Obrigado pelo seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: