RSS

Como se comportar na Internet:

11 dez

Pessoal, ando com saudade do Fred, o cara criou a página e, desde que ele saiu tô me lascando, agora sei o que o PD passou (ele tinha a agravante do fuso horário e os terremotos da Califórnia ainda por cima kkkkk).

Pensando nisso e em outras coisas, “viajei na maionese” e escrevi o texto abaixo, não sei se “dá prô gasto” como um Post mas, vai lá:

“Fred:

Alguns princípios do “Direito Consuetudinário” da Rede nesses quatro meses (alguns sem sua presença) sempre foram cumpridos até onde deu.

Você criou a página e sempre deixei bem claro a todos (as).

Te juro que você faz falta, muita.

Espero e rezo pra que sua moça esteja melhor, que esse furacão na sua vida passe e você reconstrua a mente, volte pra cá e compartilhe suas idéias, grandes ou minúsculas calmamente.

Tocar a bagaça sozinho não é fácil, estou tentando.

Depois desses meses creio, algumas coisas se fixaram na minha mente, alguns princípios se concretizaram e creio já os posso escrever.

Para os que não sabem ou não percebem o que acontece na Rede a saber:

1- Nunca bloquear comentários;

2- Sempre ser cordial (na medida do possível);

3- Exprimir o que há na mente por mais absurdo seja;

4- Não discriminar raça, cor, credos dentre outras opções (por mais esdrúxulas que pareçam);

5- Em hipótese alguma ignorar textos escritos em outras línguas ou corrigir textos na linguagem original.

Até agora tentei seguir essas “regras não escritas” sempre visando nossa Liberdade, a mesma que nasceu na cabeça dos Iluministas em França, nos que escreveram a Constituição dos EUA (pena que os caras não manjavam muito de Economia senão, o Mundo não estaria nessa bosta que tá – na época vigorava o pensamento geográfico atento ao crescimento populacional vinculado ao território, foram criados Estados sempre e sempre voltados à ocupação).

De resto meu velho, estamos aqui na luta com esse espaço democrático (e sem propagandas) como sempre idealizamos.

Se me desculpe divagar assim.

De boa. 🙂  ”

Alexandre.

🙂

 
31 Comentários

Publicado por em dezembro 11, 2011 em Uncategorized

 

31 Respostas para “Como se comportar na Internet:

  1. Jose Mario HRP

    dezembro 13, 2011 at 6:00 am

    MBA em tunga do povo!
    Sempre é bom lembrar dessa gente que pegava de bilhões!

     
  2. surfando na jaca

    dezembro 12, 2011 at 6:16 pm

    Esse FDA é o seguinte! O cara tece considerações sobre considerações que embaralham mais do que buscam a verdade e a clareza, ideais socráticos desconsiderados pelo FDA, que vai me perguntar sobre qual dos Sócrates e direi o de Platão. Para mim, quem nunca saiu da caverna platônica é o próprio FDA. Enxerga sombras do mundo exterior e fica a imaginaire o que seriam. E no tempo vago entre uma sombra e outra, vem aqui chatear um pobre mortal qualquer. OK, FDA, pode mandar chumbo grosso, que levo tudo numa boa. Não guardo rancores, mas tenho memória. Schopenhauer dizia que os cães eram felizes, pois não possuíam memória, se diferenciando assim dos seres humanos. Nada entendo dessas suas pirações de que quero excluí-lo de alguma coisa e essas citações dos Direitos Humanos. Essa viagem iluminista rousseauniana não vai te levar a nenhum lugar. O homem primitivo é tão homem como qualquer outro da galáxia, só as sociedades e culturas mudam no tempo e no espaço. Nesse ponto, prefiro Voltaire a Rousseau.

     
  3. Colafina

    dezembro 12, 2011 at 1:33 pm

    Cara…
    Gostaria de saber o nome disso daí que o FDA bebe, dá uma embaralhada legal nas sinapses. Ou não.
    Manero…

     
  4. FDA

    dezembro 12, 2011 at 10:06 am

    Caro Patriarca,

    Estou em transito no aeroporto.. Não posso me estender muito nas suas questões…Tem horas que gostaria muito de mandar essa consciência moral para muito longe.. Mais enfim!

    Caro Patriarca, uma questão é uma questão.. Ninguém lhe obriga a responde-la. É uma interrogação..Perguntei se “Vc é um hermeneuta por acaso? Vc é um psiquiatra do virtual? Vc é um investigador do net? UM profile do net?” Mais poderia perguntar outra coisa…

    Em suma não existe um significado de tais perguntas! Existe sim uma impulsão do saber.. Aquela impulsão que Freud dizia que movia Leonard de Vinci… O Desejo de saber! Nada mais…

    Se posso me permitir uma sugestão: não tente me “entender” , o FDA mesmo não se entende..

    Dizer que o FDA está “prisioneiro” de uma grande interrogação, ou seja, dos “ porquê dos porquês”!

    Por que não? É bem provável.. Mas quem não esta “prisioneiro” de seu próprio saber nesta existência, não é mesmo.. O importante é que tento me libertar…Outros preferem a prisão ou a “caverna” como diria Platão..Ops.. Falar em Platão é pecado aqui no Blog..

    Fico lisonjeado que o FDA te lembra “Heidegger”, não me sinto muito heideggeriano, não me sinto nada próximo deste filosofo… Mais se vc diz é sem duvida “verdade”!

    Bom agora tenho que ir.. Vou conferir se nas ilhas Maldivas podemos encontrar mesmo Seres Humanos que vivem em paz e sem muito ódio no coração..Antes que os seus cumpanheiros comecem a me meter o pau…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Fuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii mais de 1re class…….

     
  5. Patriarca da Paciência

    dezembro 12, 2011 at 6:14 am

    FDA,

    você tentou me “qualificar” a assim:

    “Vc é um hermeneuta por acaso? Vc é um psiquiatra do virtual? Vc é um investigador do net? UM profile do net?”

    Você poderia me explicar uma por uma qual o significado de tais perguntas?

    A primeira, “intérprete, explicador de texto” é mais ou menos compreensível.

    Já psiquiatra do virtual daria para escrever um volumoso livro.

    De qualquer forma eu tenho alguma coisa sim, não de psiquatra, mas de psicólogo.

    Entendo que você está “prisioneiro” de uma grande interrogação, ou seja, “o porquê dos porquês”.

    É aquela história do avesso, do avesso, do avesso de que fala o Caetano Veloso.

    É por isso que você sempre me lembra Heidegger, o homem que investigava as causas das causas.

    É uma armadilha terrível. Uma vez vi a história de um escritor norte-americano que se sentiia priosioneiro do tempo.

    No meu caso pessoal, eu também tive uma fase de dúvidas extremas. Saí quando aprendi a distinguir claramente o que seja fato e o que seja opinião.

    Tundo que não seja passível de prova matemática ou material é opinião, ou seja, algo que é particular de cada um e que o “certo” é o consenso da maioria – “os princípios geralmente aceitos de Aristóteles”.

    Já o fato é algo concreto, não pode ser modificável pelo senso de cada um.

    No mais, “navegar é preciso, viver não é preciso”.

     
  6. FDA

    dezembro 12, 2011 at 3:44 am

    Ser ou não Ser Filosofo?

    Creiam-me ou não, o Ser Filosofo tornou-se um verdadeiro problema aqui no blog Alfalante.

    Existe um consenso entre comentaristas do blog sobre o Ser filosofo. O filosofo tornou-se um verdadeiro Ser “problemático”.

    Imaginamos esses mesmos comentaristas na Organização das Nações Unidas (ONU), participando a criação da Carta das Nações Unidas, assinada a 20 de Junho de 1945,dos Direitos Humanos , em prol de estabelecer e manter a paz no mundo.

    Em razão do consenso existente entre os comentaristas sobre o Ser Humano Filosofo:

    No art.1.º Se todos “os homens nascem e são livres e iguais em direitos”, visto que o Ser filosofo tornou-se um Ser Humano criador de “problemas”, logo o filosofo não teria o direito de Nascer, não seria Livre, não teria igualde de direito….

    E esses comentaristas tem lá suas razões para estabelecer essa lei de “seleção natural” : o filosofo não teria o direito a existência por que ele “ se alonga em coisas banais, procurando chifre em orelha de cabrito” ou “se” alongam “em coisas banais”.

    Outro argumento seletivo é que o Ser Humano filosofo não é um Ser Humano digno de humanidade visto que ele é meio humano, ou seja, é “meio-filósofo” em comparação com um “filósofo completo”ou com um “filosofo “sádico”.

    Outro argumento restringido o nascimento do Ser Filosofo é que ele tornou-se um Ser “pejorativo”!

    O interessante é que esses argumentos se justificam da maneira mais natural, mais banal do mundo..Como se o Direito do Nascer, da excluir um Ser Humano Filosofo fosse uma determinação natural neste pais!

    Assim, se todos os meios são bons para “detestar” os “Direitos Humanos”, um Ser Humano ou quem quer que seja, uma coisa me intriga!

    Não vejo por que tanto ódio contra tais Direitos, contra um Ser Filosofo. Já fiz até aqui uma pequena demostração que se os DH não existisse teria-se que inventa-los.

    Inventa-los por que se seguimos a “definição” da “verdade” dada por Aristóteles, ou seja, “são princípios geralmente aceitos”, a lei de seleção natural, a lei da descriminação, da exclusão de um outro Ser Humano, no caso o filósofo, são “aceitas” por todos aqui!

    Inventa-lo por que esses mesmos comentaristas que “detestam” tanto os DH, que privariam um Ser Humano do Direito de Nascer como o Ser Filosofo, afirmam aqui (no blog) que “somos todos iguais”!

    Ou seja, “todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade”
    Menos o Ser Filosofo, menos com o Ser filosfo..Decididamente, vai ver que o Ser Filosofo não é um Ser Humano como um Outro..

    Mais isso são “picuinhas” e ninguém é obrigado de acreditar, não é mesmo?

    Me disseram que atualmente entre ir ao Brasil ou as ilhas Maldivas, nas ilhas Maldivas podemos encontrar Seres Humanos que vivem em paz e sem muito ódio no coração, vou conferir.

    Fuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

     
  7. Proftel

    dezembro 11, 2011 at 9:34 pm

    Como sempre nas noites de domingo, até “quarta” se Deus quizer!

    Bração procêis.

    🙂

     
  8. Proftel

    dezembro 11, 2011 at 7:50 pm

    Confrades e Confreiras, quase fiz um Post sobre isso.

    É uma coisa que não está aparecendo na mídia, vejam:

    http://englishrussia.com/2011/12/11/moscow-yesterday/#more-82533

    🙂

     
    • surfando na jaca

      dezembro 11, 2011 at 10:45 pm

      Proftel,

      o Putin roubou essas eleições. Diz que eram apenas 20 mil manifestantes, enquanto a gente vê claramente que são uns 100 mil. Já existe outra marcada para dia de Natal. A Rússia de Putin é a Rússia da máfia e do pessoal da KGB, gente da máquina burocrática que se enriqueceu. Vai ser de lá, da Rússia, que virão os novos tempos. É um povo que viveu os erros do socialismo real e agora sofrem com o capitalismo, que foi divulgado como a solução para todos os males daquele país. Aos poucos, a população russa vai avaliando na carne oque é o capitalismo.
      Uma boa noite.

       
  9. Proftel

    dezembro 11, 2011 at 7:16 pm

    Pessoal:

    Não concordo com o que o Surf colocou sobre “filósofos” se alongarem em coisas banais”.

    No meu conceito um filósofo cria hipótese, digere, formula questionamentos.

    Um Filósofo de verdade cria seus próprios questionamentos, divaga e dá soluções, recria a idéia e fala de forma simples para entendimento dos menos alcançáveis intelectualmente.

    O FDA só questiona, dá um pitaco aqui e alí, não mostra as soluções, fica naquela de quem gosta só inquirir.

    Por conta disso várias vezes o cara fala comigo e não respondo, não tenho muito “saco” pra responder “picuinhas”.

    Juro prôceis que tentei seguir o preceito “2”, da cordialidade supra citada no corpo do Post.

    🙂

     
    • surfando na jaca

      dezembro 11, 2011 at 8:53 pm

      Proftel, também não concordo que um filósofo seja assim. Um filósofo pensa o método de pensar. No caso do FDA, é sadismo puro. Daquele samba: “só para chatear”.

       
  10. surfando na jaca

    dezembro 11, 2011 at 2:51 pm

    O problema de filósofo é se alongar em coisas banais, procurando chifre em orelha de cabrito. Na minha área, usa-se pejorativamente o adjetivo filósofo. Ou seja, o cara quando é chamado de filósofo é porque anda voando, sem ter os pés no chão. Nunca concordei com isso, mas é de praxe na minha área. Para mim, os filósofos pensam e são importantíssimos. No entanto, as normas de boa convivência estão bem definidas pelo Proftel e pelo direito consuetudinário do blog. O problema do FDA é fazer mais perguntas do que responder. Perguntas óbvias de quem quer encher o saquinho, como a de que Sócrates se trataria no comentário do Patriarca. Talvez quisesse humilhar alguém com essa pegadinha boba. Um ser humano desses demonstra ser um tremendo espírito de porco. Mas eu conheço os podres do FDA e ele ficou quietinho quando os expus. Acho melhor acusá-lo de ser meio-filósofo e quem sabe um dia se torne um filósofo completo. KKKKKKKKK.

     
    • surfando na jaca

      dezembro 11, 2011 at 3:02 pm

      Também estudei na UFRJ, seu FDA.

       
      • Proftel

        dezembro 11, 2011 at 3:31 pm

        Surf:

        Daqui a pouco o FDA virá te perguntar se estudou na UFRJ “de dia ou de noite”.

        Pelo jeito o cara parece com aquele humorista de bigode fino da Praça da Alegria que gostava das coisas “beeeemmmmm explicadinhas, nos seus miiiiiiiiiiinimos detalhes…..”.

        hehe

         
        • surfando na jaca

          dezembro 11, 2011 at 4:22 pm

          KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkkkk. Acertou, Proftel! KKKKKKKKKKKKK

           
          • Proftel

            dezembro 11, 2011 at 7:27 pm

            Surf:

            🙂

             
  11. Proftel

    dezembro 11, 2011 at 11:57 am

    Uma coisa de arrepiar, talvez influência do “Occupi Wall Street” e os “99%”.

    Cristina Fernández de Kirchner disse em seu discurso de posse:

    “Não sou a presidenta das corporações, mas sim de 40 milhões de argentinos”

    Gostei pacas.

    🙂

     
  12. FDA

    dezembro 11, 2011 at 9:48 am

    Patriarca,

    Não sei se vc é consciente das leis de comportamento que vc esta tentando acrescentar aqui no Blog. Não posso entrar em detalhes sobre todas as suas respostas.

    Vou escolher apenas uma. Segundo o principio defendido pelo autores (Proftel et seu amigo Fred) é que o Alfalante é um espaço de liberdade. Não vou discutir aqui sobre a questão da liberdade que não foi definida pelos proprios autores do blog.

    Vou questionar o que vc quer acrescentar aqui no Blog como corolário à Liberdade, ou seja, a Liberdade-“Verdade”, ou seja, a sua.

    Se seguimos sua proposta “a verdade é” que um máximo que “conseguiremos”. A questão é então de saber qual e o limite que vc quer impor a essa liberdade-verdade? Qual é o máximo e o mínimo que vc quer impor a essa liberdade “verdade”, principio que vc se impõe a si mesmo e esta querendo impor aos outros comentaristas?

    E por que a melhor forma de Liberdade-verdade seria aquela que “Sócrates já ensinava”? Qual seria essa liberdade-verdade que Sócrates ensinava? De que Sócrates vc esta falando: do Sócrates histórico, do Sócrates dos récitos de Platão ou Sócrates de Xenofonte?

    E como vc vai faz para “aflorar a” sua liberdade- “verdade” visto que si cada uma já traz dentro de si” gostaria muito de conhecer a sua metodologia pessoal, para saber se ela me convém e se ela convém aos outros comentaristas?

    Da pra notar: vc tem o Direito individual a postular uma pretenção a Liberdade-verdade, mais vc tem o dever de justificar o que vc esta querendo impor aos outros comentaristas? Sera que o que é de seu direito, e legitimo para estabelece aqui aos outros comentaristas? E o que vc faz com a Liberdade e a Verdade dos outros?

     
    • Patriarca da Paciência

      dezembro 11, 2011 at 9:56 am

      FDA,

      falo do Sócrates de Platão. Algumas pessoas chegam até a negar a existência de Sócrates, dizendo que ele é apenas um personagem criado por Platão. Eu acredito que Sócrates tenha realmente existido, já que muitos outros autores se referem a ele. Mas falo de Sócrates na visão de Platão.

      Quanto ao que seja verdade, fico na definição de Aristóteles, ou seja, “são princípios geralmente aceitos”.

      Esta é a definição aceita também por todos os grandes cientistas e filósofos sérios.

       
  13. Patriarca da Paciência

    dezembro 11, 2011 at 9:10 am

    Vou tentar responder ao FDA.

    1) O que é “aceitar” ou não a “verdade pétrea”?

    As pessoas, normalmente, tentam modificar algo que sabem que não conseguirão. Ficam “dando murro em ponta de faca”, como diz o ditado pupular. A verdade é que o máximo que conseguiremos, é aquilo que Sócrates já ensinava, ou seja, fazer aflorar a “verdade” que cada uma já traz dentro de si.

    2) Quem esta querendo “modificar” ou não alguém aqui?

    Falei em princípios, logo não me refiro a alguém em particular.

    3) O que é que temos que aprender aqui?

    Em qualquer lugar e com qualquer pessoa, sempre poderemos aprender algo. Como dizia Paulo Freire, “aprende-se ao ensinar”.

    4) O que é o “conviver” en um blog?

    É não guardar rancores ou mágoas de quem quer que seja.

    5) Quem tenta “impor pontos de vista” aqui?

    É uma tendência natural das pessoas “tentar impor pontos de vista”. Somente com um alto grau de amadurecimento, atingimos a convivência harmoniosa.

    6) E como podemos “mostrá-los (pontos de vistas) da maneira mais clara possível”?

    Usando uma linguagem correta, sóbria e concisa.

     
  14. FDA

    dezembro 11, 2011 at 8:39 am

    Patriarca,

    Gostaria muito que vc explicasse o que vc gostaria de acrescentar aqui:

    1) O que é “aceitar” ou não a “verdade pétrea”?

    2) Quem esta querendo “modificar” ou não alguém aqui?

    3) O que é que temos que aprender aqui?

    4) O que é o “conviver” en um blog?

    5) Quem tenta “impor pontos de vista” aqui?

    6) E como podemos “mostrá-los (pontos de vistas) da maneira mais clara possível”?

    Agradeço de ante mão sua explicação a essas questões!

     
  15. Patriarca da Paciência

    dezembro 11, 2011 at 8:09 am

    Correção:

    Não tentar impor nossos pontos de vista, mas tentar mostrá-los da maneira mais clara possível.

     
  16. Patriarca da Paciência

    dezembro 11, 2011 at 8:08 am

    Proftel,

    assino embaixo todos os seus princípios.

    Acrescentaria:

    Aceitar a “verdade pétrea” que jamais conseguiremos “modificar” ninguém e o melhor que temos a fazer mesmo é aprender a conviver com todos.

    Não tentar impor nossos pontos de vista, as tentar mostrá-los da maneira mais clara possível.

     
    • Proftel

      dezembro 11, 2011 at 11:29 am

      Patriarca da Paciência:

      Concordo que não estamos aqui pra mudar ninguém, o objetivo é trocar informações, a sugestão está anotada.

      Aos poucos conseguiremos elencar esses “princípios não escritos” que encontramos na Rede.

      Se algum jurista aí quiser ajudar serei grato.

      🙂

       
  17. robertao

    dezembro 11, 2011 at 7:56 am

    caracoles!

     
  18. FDA

    dezembro 11, 2011 at 7:45 am

    Uma coisa é certa…

    O Blog do Proftel começou a incomodar a blogfera…kkkkkkkk

    È um “tijolo”, é..
    .
    O povinho é chato, é…

    O FDA tem todos os defeitos do mundo, tem….Tem aqueles defeitos que conheço, aqueles que desconheço e até aqueles que descobrir aqui…

    Mas que o FDA incomoda, e como ele incomoda… E COMO…

    Vai ver que é essa “touche” de Iluminismo ou obscurantismo que cada un transporta dentro de si e que a odiosa Meduza petrifica..kkkkkkkk

    Vai saber..kkkkkkkkkkkk

    Parabéns Proftel, seu blog começou a incomodar.. Isso é Boa coisa..kkkkkkk

    Continue compatriota, vale a pena..sempre que poder farei no seu blog comentarios exclusivos e contudentes, aqueles ou aquelas que querem ler outros comentarios do FDA teram que ir en blog franceses, alemão, italiano ou espanhou.. Mas no Brazuca é Proftel e nada mais..

    Fuiiiiiiiiiiiii

     
    • Proftel

      dezembro 11, 2011 at 2:30 pm

      FDA:

      Nunca foi nosso objetivo “incomodar a blogosfera”. Se talvez por surgirem aqui assuntos interessantes e os comentários não serem bloqueados como na maioria dos blogs por aí são, a facilidade em postar e a freqüencia de Confrades e Confreiras incomoda, lhe digo, que se lasquem.

      Já foi dito também (por mim com a concordância do Fred) que nosso objetivo não é participar de “programas do Jô” como acontece volta e meia com blogueiros que viram “estrela” na Rede.

      Um dos objetivos principais que levaram a criação desse espaço foi justamente o que não encontramos noutras paragens: liberdade de expressão, facilidade para comentar (inserir comentários) e sossego com bom papo.

      🙂

       
  19. Jose Mario HRP

    dezembro 11, 2011 at 7:42 am

     
  20. FDA

    dezembro 11, 2011 at 7:25 am

    Caro Robertão,

    Obrigado pelo link de vossa “querida Rachel”!

    Vou fazer aquela linha Julio Cesar: “veni, vidi, vici”, fui vi e dai?

    Fico felicíssimo de saber que Rachel vive “No mundo em que ela vive”!

    Tudo que posso desejar é Muitas Felicidades, Muita saúde para que ela possa desfrutar com dignidade todos os Bens de sua existência. Longa vida a Raquel e a todos os seus familiares para que eles possam usufruir de todos esses Bens…

    Mas isso não muda em nada a problemática que expus aqui!

    1) A questão é de saber por que Rachel se permite de escrever ou postar no blog dela “mais de 144 caracteres” bem escritos por sinal, por que ela se incomoda ou por que ela não se dar o Direito de ler aqueles que ultrapassam “144 caracteres mal escritos bacaraí”?

    2) Por que Raquel vive em um certo mundo, qual é o Direito que ela tem de excluir todos aqueles que não são “espirituosos”, “respeitosos” e “agradabilíssimos”, comportamentos que a priori são valorisados por ela, no mundo dela?

    Se seguimos essa logica primaria a questão é de saber: todos aqueles que não são “espirituosos”, “respeitosos” e “agradabilíssimos” deveram ser exterminados, é Isso?

    Me esclareça por favor ou nada compreendi do mundo de Rachel…

     
  21. robertao

    dezembro 11, 2011 at 5:43 am

    “Qu’est-ce que c’est? se queres saber um pouco sobre nossa querida Rachel, Cherchez la femme aqui : http://omundoemquevivo.wordpress.com/

     
  22. FDA

    dezembro 11, 2011 at 5:15 am

    Alfalante

    Recebeu mais um alfalantete : a Quelquel!

    O Nick já diz tudo, “quelquel” em francês significa muitas (pessoas ou coisas) em uma, ou o nada em um ou em uma..Como diria Lacam onde esta o nome esta a coisa!

    Alias, Quelquel afirma uma coisa interessante: “ler mais de 144 caracteres mal escritos bacarai não é prá qualquer um.” E ela tem razão. Razão primaria mas razão “tout de même”: é evidente que o “Eu” de Quelque “não consegue” Ler mais de 144! E por que Quelquel não consegue ir mais longe que a ponta de seu bico?

    Por que o Bom mesmo para Quelquel é “Good writing is sexy”, o contrário é “absolutely unreadable”!

    Até ai Lacan é atual. Mas onde Lacam se ilude, é de querer como sempre psicologizar as coisas..Há algo de mais profundo no único neurônio que trabalha na cabecinha desta internauta psitacista.

    Seria o profundo desejo de construir um mundo ideal no mundo virtual. Seria esse desejo de “um canto” “onde” o “Eu” dela possa encontrar “um cadinho invisível”. Um lugar onde se valoriza “as entradas sempre espirituosas, respeitosas e agradabilíssimas”.

    Ou seja, um mundo onde se reproduz os mesmos valores pervertidos da sociedade de classe: a exclusão de todos aqueles que não são “espirituosos”, “respeitosos” e “agradabilíssimos” que pratica maravilhosamente o mundo social brasileiro..

    Raquel defende valores que animam a pobreza, a miserabilidade de uma certa luta de classe virtual. Ou seja, a reprodução de valores de dominação da classe dominante do dominado (a), da exclusão, da discriminação do outro…

    Para Raquel, o “mal” é o que esta “escrito” e não na ação que o produz ou o que reproduzimos..

    Para Raquel o “mal” é sempre o outro…Seria o famoso adage sartriano: o inferno é sempre o outro..

    Na existência desta infeliz, o contrario do “mal” é o Bem. O Bem é as qualidades, do “espirituoso”, do “respeito” e do “agradável” que nem ela mesmo sabe como defini-los! E como saberia?

    No mundo ideal desta tupiniquim americanizada, tudo é puro produto da polaridade fantasmagórica americana : “Good writing is sexy”, o contrário é “absolutely unreadable”! Ou seja, o mundo do “Facebook”, da “família” ou do comunitarismo virtual…

    Na boa, Proftel, que vc tenha “saudade do Fred”, seu amigo, é compreensivo! Que vc reconheça o trabalho deste seu amigo pelo “Bem” que ele lhe fez: “cara criou a página”, é JUSTO!

    Mas que vc cite “os Iluministas em França” sem saber o que estava em jogo neste iluminismo é pura obscuridade:

    Imagine o Illuminisme Frances sem Voltaire que diz a Rousseau: “il prend envie de marcher à quatre pattes quand on lit votre ouvrage”? Imagine o que seria da Academia Platônica sem os debates de ideias entre Speusippe e Aristóteles?

    Talvez nada ou uma outra coisa…

    Fuiiiiiiiiiiii, coragem compatriota

     

Obrigado pelo seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: