RSS

Open:

18 jan

Sem inspiração nenhuma, aqui vai um “Open”.

Pessoal, como disse acima, estou sem inspiração nenhuma e cansado pacas.

Minha rotina a um ano e dez meses consiste em fazer uma reunião nas sextas pela manhã com o outro Técnico, programamos no papel o que precisa ser feito na semana seguinte (sexta é o único dia que “troco de horário” nos trampos) o que surpreendentemente é muito bom também para o pessoal onde trabalho de segunda a quinta no horário da manhã (a maioria delas tira folga na sexta a tarde e praticamente fico sozinho).

De segunda a quarta eu e outro Técnico procuramos fazer tudo o que foi programado na sexta anterior, deixamos a quinta-feira para “aparar as arestas” (ajuste “fino” de alguns programas ou outra coisa que foi feita nos três dias anteriores) e, na sexta pela manhã programamos a semana seguinte.

O outro Técnico trabalha pela manhã de segunda a quinta, eu cubro o turno da tarde/noite, sempre nos encontramos nesses dias na hora do almoço quando ele está saindo e eu entrando, ele relata o que fez pela manhã e eu relato o que fiz no dia anterior.

Esses três primeiros dias da semana pra nós é “pauleira”, nesses dias à noite quando chego em casa e entro no escritório para tirar o tênis, olho prô meu computador e de vez em quando dá vontade de jogar ele pela janela (tadinho, não tem culpa nenhuma do que os “irmãos” dele fazem comigo no serviço kkkk).

Daí a razão deste que vos fala não entrar de segunda a quarta durante o dia aqui.

Nas “quartas” quando chego em casa (como hoje, já são 19:00h) gosto de tomar uma cerveja pra relaxar, sei que amanhã só terei “ajustes”, coisas pequenas para fazer, procuro dar um trato nos meus e-mails particulares acumulados também.

Bom, é essa minha rotina.

🙂

 
36 Comentários

Publicado por em janeiro 18, 2012 em Uncategorized

 

36 Respostas para “Open:

  1. BRANCALEONE

    janeiro 20, 2012 at 12:22 pm

    Srs!!!
    Contenham-se!!
    Qual a graaande diferença entre os um milhão de vietnamitas mortos na guerra e os que morreram depois – mais ou menos a mesma coisa…(uma parte até morta no camboja por Phol Pot…
    Eu vejo pelo menos uma – Os tais um milhão mortos na guerra foram mortos por uma nação estrangeira já os que morreram depois foram mortos por sua própria gente…
    Se bem que do ponto de vista de quem morre não faz lá muita diferença quem foi que matou…
    E pra merda serviu todo aquele arranca rabo para expulsar franceses “et caterva” para depois de uns anos se atirarem nos braços da globalização?
    É o mesmo caso do Mao. Fez o que fez e hoje a China é capitalistaça…

    É o que eu sempre digo – Os ianques são uns tremendosduns FDPs, exploradores, safados e belicistas e ainda assim o mundo certamente estaria bem pior sem eles.

    Os que comemoram o fim do ciclo do domínio dos EUA no mundo ainda vão sentir saudades. Vamos esperar e ver que nação vai assumir o lugar deles…

     
    • surfando na jaca

      janeiro 20, 2012 at 12:49 pm

      Vc. acertou, Broncão detonado da cachola. A China liberta por Mao, eliminou a miséria e deu ensino ao seu povo, que hoje se tornou a principal potência econômica do mundo e com independência. Os EUA não mandam na China, não ameaçam a China e respeitam a Coréia do Norte por isso mesmo. Se a democracia liberal burguesa não é valorizada na China, a democracia social sim. Da mesma forma no Vietnam. Por isso, esses países puderam se inserir na globalização industrial, enquanto os países da África, em grande parte inseridos no capitalismo sob domínio imperialista não conseguiram e nem os que criaram o socialismo por um período muito curto de regime. A China e o Vietnam continuariam uma Somália oriental se não lutassem por suas independências.
      Pol Pot foi derrotado pelos próprios comunistas do Vietnam com apoio da URSS. Não se pode creditar essa trágica experiência do Khmer Vermelho ao bloco socialista, mas ao próprio EUA, que destruíram a produção agrícola do Camboja com napalms e o que justificou o trabalho forçado no campo pelas populações urbanas nesse crime do Pol Pot.
      Sua burrice é mesmo infinita e nem sei porque motivos lhe respondo. Acho que é indignação e a máxima do “quem cala consente”.

       
    • Jose Mario HRP

      janeiro 20, 2012 at 12:49 pm

      Camboja?
      Soldados vietnamitas acabaram com Pol pot mas lutando para derruba-lo do poder, e não me consta nada de mortes depois da guerra! Só se foi combatendo a China que lhe queria tirar um pedaço do país!
      O capitalismo não foi criado pelo tio sam, mas ele o moldou para poder usa-lo para matar e depois amordaçar!
      E no vietnam não há essa bagunça que dizem que há, as pessoas vivem modestamente e sem essa fome de consumir.
      Industrializou-se e distribuiu renda, mas não tem nada a ver com o mundo dos derivativos, walls streets e outras porcarias que?…….estão deixando os eua e a velharada européia pra trás!
      O resto é lenga lenga .

       
  2. Jose Mario HRP

    janeiro 20, 2012 at 12:13 pm

     
  3. Jose Mario HRP

    janeiro 20, 2012 at 10:12 am

    Pouco serviço e nada o que fazer aqui:
    Umas perguntas a todos:
    Voce odeia o povo iraniano?
    Quem é o culpado pelo Irã estar desse jeito?
    O povo iraniano deve pagar pelas sandices dos ayatolás?
    Voce confunde o povo iraniano com a gente que o governa na “república islamica?
    Quem é santo nessa “estória”, os ocidentais e seus desejos secretos(ocultos até de seus povos) ou os islamicos lideres no Irã que governam seu povo através de uma república entre aspas em que as eleições são suspeitas?
    Ódiar leva a que?
    Por que odiamos tanto?
    KKKKKKKKKKKKKK………….
    Voce urinaria no corpo de uma pessoa morta?

     
    • surfando na jaca

      janeiro 20, 2012 at 10:17 am

      HRP, não dá para rir de suas perguntas. Um princípio democrático é o respeito a livre-determinação dos povos. Os iranianos são muçulmanos, qual a razão de querer ocidentalizá-los a não ser para explorá-los. Mas sou pelos direitos universais do Homem.

       
      • Jose Mario HRP

        janeiro 20, 2012 at 10:32 am

        As perguntas são mesmo para refletir!
        As pessoas brincam de não gostar, de gostar, ficamos aí dando opiniões, enquanto se prepara uma era de sofrimentos para aquele povo bom, e honesto.
        Islamismo como cristianismo é a base de uma religião que só prega o bem e o amor, mas como com nossas igrejas cristãs criou dogmas regras e preconceitos(ou preceitos0 que desfiguraram as lições que os profetas Jseus e depois Maomé implementaram a mando de Deus(se acreditarmos em um Deus).
        Mas governos legitimos eu entendo aqueles que o povo elege e empossa.
        Mas odiamos e julgamos muito fácil.

         
  4. Jose Mario HRP

    janeiro 20, 2012 at 8:48 am

    Baltazar Garzòn saiu atirando, UHAUHAUHAUHA:
    http://politica.elpais.com/politica/2012/01/19/actualidad/1327006824_819973.html
    La mierda no ventilador do PP!
    Só falta o Aznar estar envolvido, aquele FDP!

     
  5. surfando na jaca

    janeiro 20, 2012 at 7:51 am

    Megaupload fechado. Rapidshare aberto. Já baixei dois livros antes que fechem. É preciso resistir aos ataques à liberdade de circulação da arte e cultura. Essas empresas culturais já faturam alto, cobram caro pelos livros, cds e dvds. Querem é ampliar essa margem de lucro. Os nababos de Hollywood estão cada vez mais ricos. Ninguém deixou de ir aos cinemas por baixar filmes que não são disponíveis ou de difícil exibição. E ninguém deixou de comprar os dvds/cds/lvros que quer ter em casa.

     
  6. Jose Mario HRP

    janeiro 20, 2012 at 7:28 am

    Tio Sam começou a repressão aos hackers anti “America” utilizando os serviços de um de seus LACAIOS de lingua inglesa:
    http://tecnologia.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2012/01/20/tribunal-neozelandes-decreta-prisao-preventiva-do-fundador-do-megaupload.jhtm

     
  7. Jose Mario HRP

    janeiro 20, 2012 at 7:16 am

    Alex, este aqui é para voce.
    A história dum ingles que lutou a guerra das Malvinas e levou dentro de si por quase trinta anos a carga de haver matado um outro ser humano.
    Como no caso do Schettino, esse ingles só descobriu que não viera ao mundo para matar alguém quando confrontado com a morte e suas obrigações numa guerra.
    Schettino só descobriu que jamais deveria assumir aquele posto quando confrontado com a máxima obrigação de um capitão.
    http://www.naval.com.br/blog/2012/01/19/ex-combatente-britanico-nas-malvinas-encontra-argentino-que-pensou-ter-matado/#axzz1jzXKkGC9

     
  8. Jose Mario HRP

    janeiro 19, 2012 at 8:01 pm

    No History Channel, hoje , as 22:00 horas o documentário “Vietnã, arquivos secretos”.
    A verdadeira história de uma guerra pérfida……

     
    • surfando na jaca

      janeiro 19, 2012 at 8:25 pm

      Mais uma guerra criminosa do Império ianque que fica impune e sem julgamento pela ONU.

       
    • BRANCALEONE

      janeiro 19, 2012 at 10:16 pm

      E qual guerra não é pérfida?
      Todas as guerras são criminosas. Claro que aquelas praticadas pela gente ‘do nosso’ lado contra ‘os caras maus’ não são…
      Torci pelo ianques – pena que não ganharam.
      Claro, tem, os que acham que o comunas eram anjos de candura e amor ao próximo mas isso já entra na área psiquiátrica…

       
      • surfando na jaca

        janeiro 19, 2012 at 10:52 pm

        Creio que o louco é vc., Broncão. Uma guerra que foi uma barbaridade, uma estupidez. E uma grande vitória do povo heróico vietnamita. Para eles, a libertação nacional e a reorganização social do país. Hoje, o Vietnan mostra como superou sua miséria e analfabetismo. Embora tenham se integrado à globalização, conquistaram sua independência nacional e deixaram de ser colônia miserável doimperialismo. Broncão, vai se fuder!

         
      • surfando na jaca

        janeiro 19, 2012 at 10:59 pm

        Vc. é bem velhinho, né, cabeça de ovo? Torceu pelos ianques? Caraco! E aplaudiu a ditadura em 64? Fez parte do CCC? Fez a passeata do povo cristão contra o comunismo?

         
      • Jose Mario HRP

        janeiro 20, 2012 at 6:09 am

        Caso perdido, mas tá:
        o1 milhão de vietnamitas foram mortos, napalm, bombardeio indiscriminado de vilas, estupros, tortura e etc etc e tal e o cara ainda vem com esse papo comunismo versus capitalismo.
        Josuegua , o caso foi de guerra de independencia, começou contra a França que foi surrada e depois com tio sam, que saiu com o RABÃO entre as pernas!
        KKKKKKKKKKKKKKKKK………….

         
  9. surfando na jaca

    janeiro 19, 2012 at 1:07 pm

    Queria registrar a data do falecimento de um dos maiores cidadãos que esse país já teve: o Betinho.

     
    • b

      janeiro 19, 2012 at 10:13 pm

      Olha só!!!
      Concordo com o Surf neste caso.
      Betinho é o cara…

       
  10. surfando na jaca

    janeiro 19, 2012 at 11:45 am

    Existem questões que são difíceis de responder, tal como: Estais aliviado?

     
    • surfando na jaca

      janeiro 19, 2012 at 6:06 pm

      Ou então: Sentes aliviado? O que muitos respondem: Prefiro ficar em pé.

       
  11. surfando na jaca

    janeiro 19, 2012 at 10:33 am

    Bom dia, camaradas e camaradas.
    Fui coroinha na Igreja de S. Marx e Engels. Daí que sempre tive raiva de quem vive do trabalho alheio e administrando a própria riqueza, feito aquelas peruas do programa das peruas ricas, ou prostitutas bem sucedidas. Uma delas confessou que o maior defeito de um homem é não ter dinheiro. Ora, é uma confissão típica da categoria que vive de michê. Não sei se a prostituição se configura um trabalho,um serviço prestado. Dispensável dizer que Engels frequentara os bordéis da época.
    Esse macaco evoluído, que somos nós, tem seus instintos animais básicos. Também dispensável dizer que Marx traçou a empregada num inverno.
    Num certo dia, visitando um amigo perneta, descobri que as putas prestam um relevante serviço para essa gente que a mulherada comum abomina. Fiquei a pensaire.
    Se me parece-me se que se me essa tal da profissão mais antiga do mundo está fadada a decair pela liberação da perereca juvenil. Mas o que seriam dos velhinhos e velhinhas viúvos/as, dos entrevados/as etc? Talvez esteja blasfemando, pois continuo a considerar a prostituição uma coisa deplorável, mas também acredito que a natureza não é perfeita como querem os homens/as mulheres. A natureza simplesmente é ela e acabou. O Fred Carecão de Jesus que o diga. Aliás, Capitão Fred Schettino, como diria o comandante italiano para vc.: Va a bordo, cazzo!

     
    • Jose Mario HRP

      janeiro 19, 2012 at 10:57 am

      Não vou discutir o mérito do tema “prostituição”, mas o Adriano e o Ronalducho poderiam escolher melhor no item beleza!
      Cada tribufo que os caras escolhem!

       
      • surfando na jaca

        janeiro 19, 2012 at 10:59 am

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. O Ronalducho então… O Adriano e suas pistoleiras.

         
  12. Jose Mario HRP

    janeiro 19, 2012 at 7:59 am

    Olha só o que aprontam os “amiguinhos” do meu mais novo:
    http://www.forte.jor.br/
    Com eles ninguém pode.
    Mas são do bem, isso é represália pelo que Israel faz com os palestinos.

     
  13. Jose Mario HRP

    janeiro 19, 2012 at 7:42 am

    Não adianta ser bom , honesto e fazer muito pela humanidade, ainda assim voce pode ser cercado pelos “filhas da puta em qualquer esquina da vida”, antes da regeneração da Terra muitos desse homens co H serão sacrificados pela velha ordem que está indo embora da Terra:
    VIVA GARZÓN!
    http://extra.globo.com/noticias/mundo/juiz-que-tentou-prender-pinochet-julgado-por-abuso-de-poder-3691424.html

     
  14. Jose Mario HRP

    janeiro 19, 2012 at 7:27 am

    VÁ A BORDO! CAZZO!
    VOCES CONHECEM A PALAVRA “PAURA”?
    o Comandante Schettino teve o desprazer de conhecer um dos graus mais intensos da paura ou medo, falta de coragem,pelo que um homem pode passar..
    Todos nós temos medos, mas nunca passaremos por testes como esse pelo qual Schettino passou.
    Jamais ele saberia se era um sujeito corajoso ou preparado para administrar um drama dessas proporções se não fosse testado a esse ponto! Uma coisa rarissima, um naufrágio de um super navio, dado como super seguro!
    Ele , para chegar onde chegou(comandante de um navio de 01 bilhão de reais), deve ter sido avaliado e ter um curriculum que o indicasse ao cargo, mas só a realidade nua e crua dum desafio destes testa a alma, o espirito da pessoa.
    Não o condeno ou desprezo , pois todos nós temos nossos defeitos, que muitas vezes negamos dentro de nós mesmos, simplesmente ele não era o cara adequado aquela posição.
    Sofrerá as consequencias de não conhecer e saber avaliar seus predicados e limites, mas quantos “Schettinos” estão por aí, a “comandar” em postos tão importantes e ou mais, mundo afora?
    Bom dia!

     
  15. Proftel

    janeiro 19, 2012 at 12:15 am

    Bom, vou nessa, divirtam-se, o Open tá aberto, volto na sexta a noite.

    🙂

     
  16. Proftel

    janeiro 19, 2012 at 12:11 am

    Gostei da propaganda do Honda Civic no Sal.

    Aquele monte de carros no Atacama com gente de lá, motor isso e aquilo, punheta de câmbio, câmera anti-qualquer coisa não recomendável politicamente falando, aquelas asiáticas mostrando a cara como se fossem bolivianas, um “teto solar” no Deserto do Atacama é útil pacas, você acende automaticamente os farois,

    É “Espetacnológico”!

    No “estepe” leva um boliviano bunitim pra casa,

    No bagageiro será?

    hehe.

     
  17. BRANCALEONE

    janeiro 19, 2012 at 12:08 am

    Já que é open…
    e não consigo colocar crases!!!

    Dia deste teve uma luta transmitida pela tv.
    No mesmo dia assisti um documentário sobre prostituição.
    Não vi a luta. Não gosto de lutas nem de rodeios. Preferi o documentário sobre as quengas.
    Mas não pude deixar de comparar os lutadores com as putas já que ambos submetem seus corpos as violências em troca de dinheiro…
    Minha opinião é essa. Lutadores são como as putas. As putas tem mais valor já que muitas não tiveram escolha na profissão.
    É isso.

    Abraços.

     
    • Proftel

      janeiro 19, 2012 at 12:14 am

      Compadre Brancaleone:

      Documentário sobre as “Quengas Ricas”, esse eu vi, rolou e está rolando, assisti todas, coisa estranha né?

      Nem gostam de gente!

      kkkkkkkkkkkkkkkk

      hehe.

       
  18. Proftel

    janeiro 18, 2012 at 10:16 pm

    Lá no “Cavok” (um site sugerido pelo HRP) fiz alguns comentários.

    Fui recebido bem por alguns, por outros não, mas faz parte.

    Não sei se o dono do Cavok vai liberar o comentário inteiro por la, então vai aqui, a resposta foi ao cara que se mais se me pareceu sincero, o JCP :

    JCP:

    Meu Nick é uma corruptela de “Professor” (Prof) com o início do meu sobrenome polaco “Tel” (que termina com “inski”),
    Daí “Proftel”, é um nick “jurássico”, você o encontrará desde a época do “NoMínimo” quando ainda se utilizava acesso discado do “Super 11” em notebooks com Windows 95” (aliás, o dono da página poderá confirmar que meu e-mail é “msn” (Microsoft Network) e não “Hotmail” (o MSN é o “avô” do Hotmail!
    Até meus dezesseis anos (comprei com meu dinheiro minha primeira moto, uma Yamaha RS-125 com quatorze anos de idade depois de vender 42 terrenos numa Imobiliária… … é uma longa História….) já tinha levado 32 tombos e parei de contar .
    Santos naquela época tinha as avenidas da beira da praia e muitas outras revestidas de paralelepípedos de granito e trilhos de bonde que assassinavam motoqueiros, perdi muitos amigos por conta disso – você mete a cabeça na guia ao cair se andasse pela “esquerda” em dias de chuva (e o que mais rola em Santos é chuva).
    Naquele tempo capacete não era obrigatório.
    Habilitação era piada.
    Eu viajava de Santos à Ubatuba ou a Iguape sem problemas entre meus quinze e dezoito anos (quando já estava na minha terceira moto, (todas 125cc, a última foi uma RX-125 marrom comprada na Motonara, autorizada Yamaha em Santos, tirei “zero KM” paga a vista com dinheiro meu), não foi “papai” que me deu!
    Já tive várias motos, as melhores viagens que fiz foi com duas DT-180 de anos diferentes, uma 1983 e outra 1985.
    Uma dica: Se você conseguir uma lua cheia em Janeiro, sair de Cananéia direção à Iguape, terá uma linda lua cheia à sua direita subindo do mar, são no total 73 Km de praia, cuidado com os destroços, faça a viagem de dia entre Iguape e Cananéia, volte de noite com os destroços bem marcados na mente, ande sempre entre a água e o limiar da areia, nunca vá a dez metros à esquerda, os córregos criam barrancos que te jogarão no chão, fiz uma viagem dessa sozinho, eu e a DT-180 83, foi marcante.
    Outra viagem essa com a DT-180 85 foi naquela descida passando por Vila Velha (sítio Turístico antes de Ponta Grossa-PR) e pegar uma chuva de granizo (parecia que estava andando em cima de bolas de gude, o capacete parecia uma panela de pipocas, a solução é reduzir as marchas na medida do possível com um motor dois tempos e não triscar nos freios).
    JCP, sou um cara que começou a trabalhar com 14 anos depois de sair do Seminário em Araraquara (SOVERDI), trabalhei em imobiliária, servi o Exército, voltei a trabalhar em Imobiliária, fiz Faculdade de Direito até metade do quarto ano (faltava um e meio pra terminar e chutei o balde, não é pra mim tirar diploma de mentiroso (com todo respeito aos advogados), trabalhei por dez anos na Secretaria de Meio Ambiente em São Paulo, fiz Faculdade de Geografia na UNISANTOS, bacharelado na UFG, tirei o CREA de Geógrafo em Goiás, lecionei na UFG, UEG, Anglo de Catalão e agora estou em Anápolis concursado no Estado e no Município como professor mas atuando como Técnico de Software/Hardware ah, esqueci o um ano de Mestrado na UFU.
    Nasci em São Vicente-SP, já morei na “capitar”, em Santos, entre Apiaí/Iporanga, Iguape, Ubatuba, Cubatão, Catalão e hoje estou em Anápolis (te juro que perdi as contas de quantas casas já morei/residi).
    Permeando isso tudo, três casamentos e dois filhos (do segundo casamento) que fazem Engenharia Civil em Santos na UNISANTA. O mais velho no quarto ano e o mais novo no segundo ano.
    Já tomei um tiro na barriga por conta d’um assalto em Cubatão (foi o motivo pra cair fora de Sampa) e já fiz algumas coisas que hoje me arrependo muito (mas Graças a Deus nunca matei ninguém – a maioria não sabe aqui o que é trabalhar com fiscalização ou trabalhar em turnos insanos.
    Conto com 49 anos e creio, não preciso provar nada a ninguém, a gente vai ficando velho e cada vez menos propenso a “engolir sapo”, ficamos “ranzinzas” sim, é verdade mas, com uma visão de vida abrangente.
    Quando chega um cara como o “Symon” e diz:
    “Não entendi? Vc iria me dizer palavrões? Tipo me xingar?”
    E eu respondo:
    “Symon:
    Creio que, se você não entendeu, da próxima vez eu farei um desenho.
    Com todo respeito!
    hehe.”
    JCP, não estou só sendo irônico, estou “desenhando” e mostrando prô pessoal que esse infeliz no seu questionamento/comentário não está condizente com minha vida pregressa e eu revidei.

    Inserirei cópia desse comentário aqui e, no Post mais recente na página principal.
    Muitos dirão assim: “-Pô, o cara se expôs, é um mané!”, outros dirão “-Caramba!”, outros ainda dirão: “- Que vida, dá um livro…”.
    Eu digo assim:

    – Minha vida na Rede é um livro aberto! A vida particular não! (tanto que não tenho Facebook nem Orkut kkkk).

    Não sei se o dono da Página (aliás muito boa, senão eu não teria voltado) editará algo do que escrevi (ele que esteja à vontade).
    Minha intenção hoje foi pegar um “gancho” do JCP e soltar esse “tijolo” para que vocês não pensem que sou um “paraquedista” em blogs, tenho o meu que é voltado à Geopolítica que creio, não interessa a ninguém aqui.
    Não se preocupem, só gosto de retribuir nas caixas de comentários aos que me são simpáticos.
    Coisa de véio.

    Atenciosamente.

    Alexandre.

    Fonte:
    http://www.cavok.com.br/blog/?p=45067&cpage=1#comment-75815

     
  19. Proftel

    janeiro 18, 2012 at 10:02 pm

    Sou criado na Igreja Católica Apostólica Romana, fui Seminarista (tá certo que fui expulso mas eles tiveram bons motivos – meu negócio era fazer filhos).

    Um dos motivos de a mais de vinte anos não assistir uma missa na minha Igreja de formação familiar foram os tímpanos. Não aguento barulho além do que faz o cooler d’uma fonte de computador ou um relógio de parede (podem crer que o meu é barulhento pacas).

    Quando começaram os “padres” com esse treco de cantar alto em tons estranhos eu caí fora. Assistia missas todos os domingos com meu pai nas Igrejas em São Vicente, sempre combináva-mos onde se encontrar na “missa”. Ora no Itararé, ora na “Matriz” ou ainda numa outra que não lembro o nome em São Vicente, sempre religiosamente aos sábados até mais ou menos 1985 quando começou a coisa de “barulho”.

    Primeiro foi na “Matriz” com uns imbecis que montaram uma banda de rock ao lado do púlpito (imaginem uma Igreja de 1.500, pequena com uma bateria d’um lado e uns caras com baixo e o resto de outro); Depois a infeliz idéia se espalhou pra outros lugares, com a chamada “Teoria da Libertação”, fodeu tudo.

    Tenho aqui na cidade muitos amigos “Católicos”, as Igrejas estão cheias como d’antes mas, a maioria vão lá para mostrar os carros novos e fazer negócios no início ou fim das missas, as donas para mostrar o que compraram em NY (não é preciso frequentar uma “missa” pra sacar isso , é só ouvir durante a semana o que os caras falam).

    Não ouso perguntar qual o tema da primeira leitura, da segunda ou menos ainda o que está no Evangelho do dia (o que “deu” no sermão muito menos, seria considerado digno de “excomunhão”).

    Casado a dezenove anos com uma Testemunha de Jeová, nunca tivemos problema, ela continua na dela, eu na minha, a convicção Cristã adquirida na gênese continua firme n’alma, sou Católico Apostólico Romano hoje em dia descrente mas, fiel.

    Converso com amigos na mesma situação, eles rezam na cama, no banheiro de frente ao espelho antes de tomar banho mas, não frequentam templos, são caras batismados e crismados na mesma religião que eu sou, sentem vergonha do que assistem e também preferem ficar longe de “padres” ou o comércio por eles gerado.

    Estou lembrando isso porque aqui da janela do escritório ouço uma Igreja Católica que fica a duas quadras daqui, os caras se esguelando numa busca insana por Deus a prover mais um imóvel para a maior proprietária de imóveis no Hemisfério Ocidental

    Como ex-seminarista não entendo a função dos Seminários, a fé é coisa pessoal, intrínseca do infeliz.

    De certa feita lembro bem, perguntei a um “Irmão” (existem “Irmãos” e” Padres” cada um com sua função) no Seminário assim: “-Irmão, qual a função de estarmos aqui ? (eu tinha treze anos), o cara me respondeu mais ou menos assim:

    – Vocês estão aqui para aprender a disciplina da Igreja!

    Creio que foi daí que comecei a descambar, já estava lá pra fugir da disciplina da minha mãe, avó e tia austríacas, me lasquei, caí noutra disciplina!

    Não é à tôa que fui expulso, me juntei com mais quatro caras do litoral (um de Pedro de Toledo, um de Itariri e outro de Iguape (que tinha ido comigo, depois virou padre e fez um monte de merda até hoje, depois conto a história dele) e mais um outro do Mato Grosso (que ainda não tinha “Sul” naquela época), a gente pulava o muro do Seminário em Araraquara, assistia cinema, comprava garrafa de pinga, coca-cola, comprava limão, açúcar, pegava gelo na geladeira dos padres e fazia a festa de noite, sempre aos sábados, era coisa de muleque, a gente só enchia a cara e ficava ouvindo música.

    Você construir um quartel e lá juntar caras que querem matar ou uma cadeia aos que já mataram eu entendo, um Congresso para legislar eu entenderei, local para se adorar eu entendo (não precisa ser grande), um local grande como “casas paroquiais” existentes por onde passei onde só um padre mora, não entendo, um monte de caras para gerir a fé da população num lugar só, isso eu não entendo mesmo!

    No Seminário a gente sabia de outras coisas mas, não comentarei aqui, a Igreja a qual pertenço já está muito denegrida, não serei eu a falar mais mas, juro prôceis, tenho saudade daqueles caras da turma dos “expulsos”, se não corrompemos (tá certo, um virou “padre” com duas filhas de mulheres diferentes e outro “pastor” rico bacarai) kkkkk.

    hehe.

     
  20. Proftel

    janeiro 18, 2012 at 8:55 pm

    Bom, e-mails lidos mas não respondidos (uma pá de vírus, essas donas não sabem o que fazem).

    Hoje dei um grito com um estagiário, o muleque não lê, só sabe clicar na tela, vou recomendar o cara para “expedição” onde ele não pega num mouse nem a páu, só fica carregando processos da bancada ou do chão até a viatura que os levará de volta aos “Forum”, tomara que tenha acertado.

    De certa feita uma dona concursada, já tinha passado por tudo quanto era escola, a “chefona” depois de muitos problemas me chamou e perguntou: “o que faço com essa dona?”.

    Foi na lata: bota ela de telefonista, nem pra máquina de escrever ela serve, não sabe pra que se presta uma folha de carbono.

    A dona tá féliz até hoje como Telefonista, cêis nem imaginam!

    Depois de dois anos (isso já faz quatro) ela soube que fui eu quem deu a “dica” prá chefona, veio me agradecer!

    Estava lendo em algum livro como deve se portar um “chefe”. Já comandei 48 caras e 5 motoristas, não é fácil mexer com gente, cada um com seus problemas.

    Chefe bão é o que não é “chefe”.

    Chefe bão é aquele que tira um mês de férias e a “repartição” continua funcionando como se ele estivesse lá (estou vendo isso pela segunda vez na minha vida).

    Sem ninguém mandar!

    🙂

     

Obrigado pelo seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: