RSS

Open de como está a situação no Mali:

23 mar

Caros amigos, aí vai um pequeno relato da nossa situacao atual aqui em Bamako:
Hoje, amiga, meio triste. Somos 14 pessoas aqui na embaixada. Todos tentando permancer calmos com os constantes estampidos e gritarias pelas ruas. Nossa seguranca nao é armada (só 2 guardas) que nao dormem ha 3 dias e estao sendo alimentados por nós. Constatei, agora, que a comida e a agua estao acabando, o combusível do gerador também. Assim sendo, estaremos no escuro, com fome, sede e só 2 pessoas sem armas defendendo a nossa casa. Ontem, os rebeldes daqui roubaram o carro da Embaixadora da Espanha e ainda bateram no morista dela pq nao conseguiam dar partida no motor. Fizeram a mesma coisa com um diplomata da embaixada do japao e saquearam a residencia do consul da Líbia. Estao entrando em todos os estabelecimentos e hotéis e pilhando tudo. Nao há nenhum sinal de que a crise va terminar. Durante o dia é mais tranquilo, mas quando anoitece somos todos tomados pelo medo. Foi confirmada pelo chefe dos militares rebeldes a proibicao de circulacao pela cidade até a próxima terca-feira. Amiga, estou um bagaco. Claro, Jorge, Fernanda, Marianne e o marido, bem como O Di Estefano(Agronomo da EMBRAPA) estao sendo maravilhosos e me ajudando na cozinha, na limpeza (os funcionários da embaixada e da residencia nao estao podendo vir trabalhar), sempre de bom astral. Os nossos hóspedes brasileiros também estao tentando encarar a situacao com tranquilidade. Temos falado com a nossa colonia e tentado ajudar e orientar. Transferi os créditos do meu telefone celular para umas jovens enfermeiras brasileiras que fazem trabalho voluntário e estamos sempre em contato e a Fernanda fala constantemente com todos pelo facebook. Enfim, esse é um pequeno relato do que anda acontecendo aqui – sei que vc sabe muito bem o que estamos passando – entretanto, esse é só um pequeno desabafo, pq ninguém é de ferro. Agradeco o seu carinho e solidariedade pq estamos precisando muito. Beijos saudosos.

Tania Jorge Ramos”

Fonte:

Tia (que recebeu no Facebook da Embaixatriz do Brasil em Mali).

 
26 Comentários

Publicado por em março 23, 2012 em Uncategorized

 

26 Respostas para “Open de como está a situação no Mali:

  1. Tia

    março 25, 2012 at 1:44 pm

    Rio: Concurso pra garis atrai 22 mestres, 45 doutores, 1026 com nível superior completo e 3180 com superior incompleto. Que coisa!

    Bom dia!

     
    • Patriarca da Paciência

      março 25, 2012 at 6:48 pm

      Pois não é, Tia?

      Ou o nível cultural do Brasil está absurdamente elevado ou então formam-se doutores sem necessidade.

      Lembro de uma famosa história verídica que gira pelos e-mails:

      PORTEIRO DO PUTEIRO Não havia no povoado pior emprego do que ‘porteiro da zona’. Mas que outra coisa poderia fazer aquele homem? O fato é que nunca tinha aprendido a ler nem escrever, não tinhanenhuma outra atividade ou ofício. Um dia, entrou como gerente do puteiro um jovem cheio de idéias,criativo e empreendedor, que decidiu modernizar o estabelecimento.Fez mudanças e chamou os funcionários para as novas instruções.Ao porteiro disse: – A partir de hoje, o senhor, além de ficar na portaria, vai prepararum relatório semanal onde registrará a quantidade de pessoas queentram e seus comentários e reclamações sobre os serviços. – Eu adoraria fazer isso, senhor, balbuciou – Mas eu não sei ler nem escrever. – Ah! Quanto eu sinto! Mas se é assim, já não poderá seguir trabalhando aqui. – Mas senhor, não pode me despedir, eu trabalhei nisto a minha vidainteira, não sei fazer outra coisa. – Olhe, eu compreendo, mas não posso fazer nada pelo senhor. Vamosdar-lhe uma boa indenização e espero que encontre algo que fazer. Eusinto muito e que tenha sorte.Dito isso, deu meia volta e foi embora. O porteiro sentiu como se omundo desmoronasse. Que fazer? Lembrou que no prostíbulo, quando quebrava alguma cadeira ou mesa, elea arrumava, com cuidado e carinho. Pensou que esta poderia ser uma boa ocupação até conseguir um emprego.Mas só contava com alguns pregos enferrujados e um alicate mal conservado.Usaria o dinheiro da indenização para comprar uma caixa de ferramentascompleta. Como o povoado não tinha casa de ferragens, deveria viajar dois diasem uma mula para ir ao povoado mais próximo para realizar a compra. Eassim fez. No seu regresso, um vizinho bateu à sua porta:- Venho perguntar se você tem um martelo para me emprestar.- Sim, acabo de comprá-lo, mas eu preciso dele para trabalhar, já que…- Bom, mas eu o devolverei amanhã bem cedo.- Se é assim, está bem. Na manhã seguinte, como havia prometido, o vizinho bateu à porta e disse:- Olha, eu ainda preciso do martelo. Porque você não o vende para mim?- Não, eu preciso dele para trabalhar e além do mais, a casa deferragens mais próxima está a dois dias de viagem, de mula. – Façamos um trato – disse o vizinho.Eu pagarei os dias de ida e volta, mais o preço do martelo, já quevocê está sem trabalho no momento. Que lhe parece?Realmente, isto lhe daria trabalho por mais dois dias. Aceitou. Voltou a montar na sua mula e viajou.No seu regresso, outro vizinho o esperava na porta de sua casa. – Olá, vizinho. Você vendeu um martelo a nosso amigo.Eu necessito de algumas ferramentas, estou disposto a pagar-lhe seusdias de viagem, mais um pequeno lucro para que você as compre paramim, pois não disponho de tempo para viajar para fazer compras.Que lhe parece? O ex-porteiro abriu sua caixa de ferramentas e seu vizinho escolheu umalicate, uma chave de fenda, um martelo e uma talhadeira. Pagou e foiembora. E nosso amigo guardou as palavras que escutara: ‘não disponhode tempo para viajar para fazer compras’. Se isto fosse certo, muita gente poderia necessitar que ele viajassepara trazer as ferramentas.Na viagem seguinte, arriscou um pouco mais de dinheiro, trazendo maisferramentas do que as que já havia vendido. De fato, poderia economizar algum tempo em viagens.A notícia começou a se espalhar pelo povoado e muitos, querendoeconomizar a viagem, faziam encomendas. Agora, como vendedor de ferramentas, uma vez por semana viajava etrazia o que precisavam seus clientes. Com o tempo, alugou um galpão para estocar as ferramentas e algunsmeses depois, comprou uma vitrine e um balcão e transformou o galpãona primeira loja de ferragens do povoado. Todos estavam contentes ecompravam dele. Já não viajava, os fabricantes lhe enviavam os pedidos. Ele era um bomcliente. Com o tempo, as pessoas dos povoados vizinhos preferiamcomprar na sua loja de ferragens, a ter de gastar dias em viagens. Um dia ele lembrou de um amigo seu que era torneiro e ferreiro epensou que este poderia fabricar as cabeças dos martelos.E logo, por que não, as chaves de fendas, os alicates, as talhadeiras, etc …E após foram os pregos e os parafusos…Em poucos anos, ele se transformou, com seu trabalho, em um rico epróspero fabricante de ferramentas. Um dia decidiu doar uma escola ao povoado.Nela, além de ler e escrever, as crianças aprenderiam algum ofício. No dia da inauguração da escola, o prefeito lhe entregou as chaves dacidade, o abraçou e disse: – É com grande orgulho e gratidão que lhe pedimos que nos conceda ahonra de colocar a sua assinatura na primeira página do livro de atasdesta nova escola. – A honra seria minha, disse o homem. Seria a coisa que mais me dariaprazer, assinar o livro, mas eu não sei ler nem escrever, souanalfabeto. – O Senhor? disse incrédulo o prefeito. O senhor construiu um impérioindustrial sem saber ler nem escrever? Estou abismado. Eu pergunto: – O que teria sido do senhor se soubesse ler e escrever? – Isso eu posso responder, disse o homem com toda a calma: – Se eusoubesse ler e escrever… ainda seria o PORTEIRO DO PUTEIRO Essa história é verídica, e refere-se a um grande industrialchamado… Valentin Tramontina,fundador das Indústrias Tramontina, que hoje tem 10 fábricas, 5.500empregados, produz 24 milhões de unidades variadas por mês e exportacom marca própria para mais de 120 países – é a única empresagenuinamente brasileira nessa condição. A cidadezinha citada é CarlosBarbosa, e fica no interior do Rio Grande do Sul. Geralmente as mudanças são vistas como adversidades.As adversidades podem ser bênçãos.As crises estão cheias de oportunidades.Se alguém lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto,procure as janelas.Lembre-se da sabedoria da água:’A água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna’.Que a sua vida seja cheia de vitórias, não importa se são grandes oupequenas, o importante é comemorar cada uma delas.

       
  2. Proftel

    março 25, 2012 at 12:16 am

    Bom, vou dormir o sono dos justos:

    🙂

     
  3. Proftel

    março 25, 2012 at 12:08 am

    “Itamaraty informa que brasileiros que estão em Mali não correm risco.”

    Acrescentaria “todos foram enterrados e esqueçam essa notícia no Brasil”.

    :-/

     
  4. Proftel

    março 24, 2012 at 7:45 pm

    Falei com a Raquel em Manaus suponho, falei com o Joveranyr em Morrinhos-GO, falei com o Willian em Goiânia, conversei com meus filhos em Sampa, irmã em Sampa, um colega meu na Flórida e outro em França.

    Infelizmente poucos estão a utilizar o Messenger.

    :-/

     
    • Proftel

      março 24, 2012 at 7:48 pm

      Puta que o Pariu!

      Vocês imaginam que o comentário acima caiu na “moderação” do WordPress?

      Ficou como “Spam”!

      Tem dó!

      Bloquear o comentário d’um Administrador é dukarai!

      :-/

       
  5. Proftel

    março 24, 2012 at 1:38 pm

    Uai, só dá o HRP, a Tia e eu por aqui!

    Cadê o Surf e o Patriarca da Paciência?

    ?

     
    • Patriarca da Paciência

      março 24, 2012 at 7:13 pm

      Proftel,

      estou meio “devagar” para comentar.

      Mas sempre dou uma espiada no que o pessoal anda escrevendo.

       
      • Proftel

        março 24, 2012 at 7:50 pm

        Patriarca da Paciência:

        De boa!

        Nem sempre a gente tá com saco de teclar.

        🙂

         
  6. Proftel

    março 24, 2012 at 12:46 pm

    Tô na área!

    Acordei com a patroa falando: “-Bem… o Rodolfo tá aqui…” . Acho que já falei dele pra vocês.

    Pulei da cama e desci a escada sem nem lavar a cara, é como se meu irmão ou um dos meus filhos tivessem chegado. O cara é “gente de casa” espartano como nós, simples, um cara sem frescuras.

    Afinidade intelectual é um troço difícil de descrever. Conversamos por uma hora e meia, ele contando as novidades da última viagem. Em poucos minutos haviam três notes ligados mais o meu Desktop, ele prontamente colocou a máquina dele na Rede aqui de casa e ficamos trocando figurinhas, algumas on-line.

    Juro prôceis que seria difícil alguém acompanhar a conversa sem conhecimento profundo de Rede, Programação, Hardware e Software.

    Aqui do meu lado um “MacBook Pro” (um equipamento que custa miseravelmente uns 8.000 reais – se não for mais) do Rodolfo que é programador, mora em Goiânia (mudou pra lá a duas semanas) e trabalha pra dois indianos que tem uma firma em Massachusetts – EUA.

    O cara voltou recentemente de lá (onde passa de dois a três meses por ano). Trouxe também um Kindle lindão (pra onde já transferi o livro “Privataria Tucana”).

    Ele deixou as bagaças aqui em casa pra carregar, foi no dentista, deixou a patroa e a filha na casa da sogra, voltará mais tarde.

    Trabalhei com o cara cinco anos quando ele ainda fazia faculdade, a afinidade começou quando ele contou que era paulista, o pai caminhoneiro e coisa e talz.

    Quando terminou a faculdade ele pediu exoneração da Prefeitura e foi trabalhar “por conta”, aceitou um trabalho na Bélgica mas desistiu na última hora e pagou uma multa de 5.000 dólares daí, foi trabalhar com esses gringos.

    O Rodolfo é tipo do cara com quem consigo falar cinco horas initerruptamente sem repetir um só assunto.

    Pessoal, o sabadão começou bem, tô féliz da vida, cêis nem imaginam!

    🙂

     
  7. Tia

    março 24, 2012 at 11:53 am

     
    • Proftel

      março 24, 2012 at 12:17 pm

      Lindo depoimento de vida!

      🙂

       
      • Patriarca da Paciência

        março 24, 2012 at 7:11 pm

        Grande homem, grande artista.

        Um nome que honra o Brasil.

        Vai em paz, grande Chico, que os anjos te acompanhem.

        Sempre viverás no coração do povo brasileiro.

         
  8. Jose Mario HRP

    março 24, 2012 at 7:56 am

     
  9. Jose Mario HRP

    março 24, 2012 at 7:48 am

    Os homens tendem acriar circulos de amizade, de afinidades, de idéias, mas aqueles que creem sabem que só há um Deus, um povo, uma terra, o sangue que circula dentro de nós é vermelho, e nossas crianças sempre nascem do mesmo jeito
    Acho que precisamos cultivar intensamente isso antes que seja tarde.
    Aqui o exemplo claro que as tragédias de uns serão sempre as de todos nós, e só amor, a fé e caridade podem construir:
    http://www.cineplayers.com/filme.php?id=5523

     
  10. Jose Mario HRP

    março 24, 2012 at 6:34 am

    Esse é o que chamo de circulo vicioso eterno!
    Um umbral na crosta da terra……

     
  11. Proftel

    março 24, 2012 at 1:31 am

    Sinto muito pela minha indignação.

    A bagaça não deve permanecer na Rede.

    Infelizmente.

    Cada um por si.

     
    • Proftel

      março 24, 2012 at 2:09 am

      Sarnei esteve em Goiânia para “dar um basta” essa semana!

      kkkkk

      🙂

       
  12. Proftel

    março 23, 2012 at 6:46 pm

    Por economia nossas Embaixadas não tem proteção militar, é o fim da picada.

    :-/

     
  13. Proftel

    março 23, 2012 at 6:45 pm

    Precisa desenhar:

    Base Aérea de Natal, Guiné Bissau, Mali.

    É a mesma rota que foi utilizada na II Guerra Mundial para levar bombardeiros para a Europa.

    É rota conhecida.

    :-/

     
  14. Proftel

    março 23, 2012 at 6:30 pm

    Sem poder fazer nada…

    :-/

     
  15. Proftel

    março 23, 2012 at 6:29 pm

    Puta que o pariu!

    Cadê os “Hercules C-130” e a turma nossa de Fuzileiros Navais prá chegar lá e dar apoio?

    Se isso estivesse acontecendo numa Embaixada dos EUA uma pá de “Drones” estariam fuzilando até baratas no perímetro.

    É dukarai ler isso na Rede e ficar sem falar nada.

    :-/

     
    • Proftel

      março 24, 2012 at 12:09 am

      Nossas Forças Armadas devem estar de prontidão para driblar o cara que matou um cilista.

      Gente, seguinte:

      Um carro que custa aquilo que é tem GPS, é monitorado segundo a segundo por onde anda e quanto acelera.

      Há mais, uma máquina dessas possui internamente um registro de aceleração monitorando tudo que acontece no motor e nos freios.

      Muito providencial o advogado “recolher” a máquina e “resetar” tudo isso.

      Os bostas dos jornalistas não concebem que estão diante d’um quase avião de caça onde tudo é monitorado, se apegaram à bicicleta que, aliás, se vocês derem uma olhada nas fotos, verão que a coisa (da bicicleta) fodeu d’um jeito o capô da Mercedes que só o cara andando reto poderia ter feito.

      :-/

       
      • Proftel

        março 24, 2012 at 1:52 am

        A coroa da bicicleta resvalou, deixou marca feroz no capô.

        A cabeça do ciclista não foi nada, ele quebrou o para-brisa com o ombro direito, foi pêgo, de onde andava pela Mercedes “de través”. O cara tava reto, o veículo estava meio que atravessado na pista.

        A “coroa” fica do lado direito da bicicleta, entre ela e a catraca fica a corrente.

        As imagens da Mercedes estão desaparecendo na Rede, salvem as que acharem.

        hehe.

        De minha parte, que se lasquem.

        Se falar mais eu que tô lascado, infelizmente.

        :-/

         
        • Proftel

          março 24, 2012 at 4:46 am

          Tá no G1:

          “Laudo aponta álcool em sangue de ciclista atropelado por Thor Batista
          Foi detectada a concentração de 15,5 dg/L de álcool na vítima.
          Filho de Eike Batista atropelou e matou homem de 30 anos em rodovia.”

          http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2012/03/laudo-aponta-alcool-em-sangue-de-ciclista-atropelado-por-thor-batista.html

          Só faltou dizer que o “meliante” dirigia embriagado sua bicicleta a 190Km por hora pelo acostamento.

          Mais um pouco e alguns dirão num repente de racismo: “tinha que ser preto pra acabar com uma Mercedes slk”.

          O Datena que está certo em levantar a lebre, só lhe faltou assistência técnica para esclarecer que o foco não é a bicicleta e sim os equipamentos de segurança do carro (que foram provavelmente apagados/retirados).

          :-/

           

Obrigado pelo seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: