RSS

Assim que eu creio a bagaça:

09 maio

Diante da crise, Portugal poderia virar um “Estado d’álem Mar” do Brasil!
Pensem nas vantagens! Um ou mais portos na Europa, a roubalheira seria a mesma, eles se livrariam do Euro e utilizariam o Real, as Companhias aéreas lucrariam uma baba levando e trazendo gente numa ponte aérea sem fim de Lisboa a Natal.
Imaginem a EMBRAPA em solo português arrumando novas culturas em campos, vales e colinas exauridos implantando novas culturas e tecnologias (talvez só desse jeito pra EMBRAPA suplantar os transgênicos).
Já pensaram na disciplina educaciona? Não? Então tá, isso eu já digo de cadeira, continuaria uma zona só com mais e mais tipos de tatuagens kkkk.
Burrice pouca também é cultura, pelo menos não ficarão a jogar e comer sanduíches, a culinária se mesclaria pois pois.
As padarias do Centro Oeste do Brasil ganhariam novos espaços com lusos e menos chineses.
Se bem que o Brasil deveria importar também alguns japoneses antes que fiquem radioativos de vez, os caras são bons nos pastéis e feiras (fora que plantam umas ortaliças de primeira qualidade).
Gostaria também que o Brasil importasse do sul da Itália o que tiver por lá antes que vendam à Rússia aquele terreno, mais italianos para fazer queijo e pizza e reforçar o sotaque em São Paulo-SP seriam de bom grado (já que muitos nordestinos estão voltando pra casa, esse espaço precisa ser ocupado senão a gente se lasca sem pizza original “de casa”). Dispensaria os padres italianos para nossa Igreja, são mais putanheiros que os daqui. kkkkkkkkkk.
Importar francês a gente não precisa, o que eles tinham de bom na Geografia com Ives Lacoste nosso povo já assimilou (fora a encheção de falar “de biquinho” e escolher talher).
Importar polaco também a gente não precisa, já há muitos por aqui como eu, talvez umas polacas pra animar a coisa e o sangue fluir melhor nas noites frias ou quentes até topo.
Importar ingleses nem a páu, eles que arrumem uma corda pra ficarem puxando o sino do Big Ben e escovando saco de urso na cabeça, tomando chá e alisando a Rainha.
Talvez importaria alguns Irlandeses, são gente animada que gostam de carne e mulher (hehe, essa é a grande diferença entre inglês e irlandês).
Importar alemão já deu um bode lascado depois da Segunda Guerra Mundial, ainda bem que foram pra Argentina e lá se lascaram.
Importar alemão antes da Segunda Guerra foi bom pacas (e os que vieram depois também – tirando aqueles d’uma empresa aérea que se “assimilaram” e daí a disciplina teutônica foi prô saco). Os caras são bons de metalurgia, cachaça e canto. Não tem nenhum dom pra dança. Tem persistência e precisão milimétrica no que fazem mas não conseguem dar uma dentro quando se fala em latim, por isso sempre foram considerados “barbaros” pelos romanos (se bobear hoje os romanos tem mais raiva ainda, tiraram o “pão, vinho e divertimento” deles) quando o Berlusconi foi prô saco.

Importar Norte-americanos dos EUA nascidos nos Estados Unidos nem pensar!

Os caras já se “importaram” uma vez, deu no que deu.

Dezesseis anos de Ditadura da braba, onde os caras se metem é bala pra todo lado, um monte de gente morrendo sem nem saber porque (99,9 % civis).

Onde os caras se metem aparece prostituição, droga, suborno etc. não, a América Latina não precisa mais disso, JÁ CHEGA !

Queremos e podemos viver bem só com povos amigos levando nossa vidinha de nascer-viver-morrer em paz com a família, isso se nos basta.

Não esqueci dos povos do Oriente não.

Indianos são benvindos pacas, chineses também (e um brasileiro foi notícia recentemente por conta da atitude que qualquer brasileiro comum tem ao ver um assalto:

http://diariogaucho.clicrbs.com.br/rs/noticia/2012/05/gaucho-vira-heroi-ao-impedir-assalto-na-china-3751832.html

Olha, pelo que ando lendo em boa parte da Rede, há muito mais gente pensando como brasileiro do que vocês imaginam.

Deixei por último a Rússia porque prezo muito o povo sofrido de lá.

O dueto hoje existente é necessário, a Rússia como o Brasil passou por uma fase de adaptação depois da ditadura. Concordo que a máfia russa e alguns (muitos) políticos se apropriaram de algumas áreas públicas assim como no Brasil foi. A diferença é que na Rússia as coisas acontecem a cada seis meses (são seis de reflexão por conta do inverno e seis de porrada).

Aqui no Brasil não há reflexão nem porrada, a coisa flui de acordo com a informação mal formada e distribuida através da mídia direcionada.

A Rede está mudando isso.

Fico por aqui.

🙂

 
5 Comentários

Publicado por em maio 9, 2012 em Uncategorized

 

5 Respostas para “Assim que eu creio a bagaça:

  1. Jose Mario HRP

    maio 11, 2012 at 7:44 am

    Quando o Evo ou a Cristina estatizam o mundo desaba, mas quando um governo de direita na Espanha estatizam é o que???????
    Silencio em la calla??????
    http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1087948-espanha-estatiza-quarto-maior-banco-do-pais-por-crise-financeira.shtml

     
  2. Jose Mario HRP

    maio 11, 2012 at 6:14 am

    Comissão da Verdade atuando alerta e atuante! Só gente de primeira! Os pingos serão postos nos is! Torturador e covardão matador serão desmascarados e a cara exposta em praça pública@ Seguuuuuuura Ustra!

     
  3. Brancaleone, Broncão para os chegados...

    maio 10, 2012 at 12:15 am

    Por mais que pareça lindo, fofo, benemérito e “decente” abrirmos o Brasil aos novos pobres do mundo sou contra. A nossa atual fartura não é de durar muito, assim como a fartura dos atuais pobres está acabando. Alem de que, temos nossas legiões de miseráveis verdes amarelos para alçar no mínimo à categoria de pobres, o que para eles seria um avanço e tanto…
    Não seria bom termos imigrantes entrando em hordas pelas nossas fronteiras. Os atuais imigrantes são estranhos e muito mal agradecidos. Quando o governo daqui não der a eles o que nem os governos dos países deles deu, eles vão sai pelas nossas ruas, incendiando tudo, saqueando o que puderem e vão chamar de “protesto” – tipo assim a Ingraterra no ano passado. Tem ainda uns imigrantes que vão querer ter aqui o mesmo comportamento doentio que têm em seus países…

    Pode parecer ultra direitismo xenófobo mas é apenas saudável precauçao.

    A fartura costuma trazer parasitas. Já temos nossos próprios parasitas (intitulam-se “políticos”) e não precisamos de parasitas falando línguas esquisitas.

     
    • Patriarca da Paciência

      maio 10, 2012 at 12:16 pm

      Eu sempre gostei dessa idéia de transformar Portugal num estado além mar.

      Seria legal pacas.

      O benefício seria mútuo – o Brasil teria um porto na Europa e o Portugal, o Capital Brasileiro.

      Faço a maior torcida para acontecer.

      Quanto aos demais não acredito que a coisa funiconem.

       
      • Colafina

        maio 11, 2012 at 3:56 am

        A ideia parece boa olhando daqui prá lá. Como exercício de livre pensar, não tira pedaço imaginar o Brasil com um pé na Europa.
        Mas pra quem olha de lá pra cá, esta ideia seria considerada uma piada.

         

Obrigado pelo seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: